Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Tronco de árvore vira armadilha para pedestres no Brooklin

Aposentada diz que Prefeitura de São Paulo cortou a árvore e deixou a raiz para trás: "Já aconteceram vários acidentes"

Laíssa Barros
São Paulo

A aposentada Dorothea Schwarzer, 75 anos, do Brooklin (zona sul), reclama que, há um ano, a Prefeitura de São Paulo cortou uma árvore na frente de sua casa, mas não retirou o tronco do lugar, o que danificou a calçada.

“Como a raiz da árvore continua lá, o tronco acabou quebrando toda a calçada e entupiu os canos da rua. Todo mês, é preciso desentupir. É uma situação muito estressante para uma senhora de idade”, afirma a aposentada. 

Além disso, a leitora diz que o tronco está colocando em perigo a ​segurança  dos moradores do bairro, pois pode provocar algum acidente. “Aqui moram muitos idosos e já aconteceram vários acidentes. As pessoas acabam tropeçando no tronco e caindo na calçada, principalmente no período da noite, quando não tem muita iluminação. É um absurdo”, queixa-se . 

Dorothea conta que, nesses 12 meses, já fez inúmeros pedidos, telefonemas e reclamações na prefeitura, mas o tronco continua lá. 

“Como podem cortar uma árvore inteira e deixar a raiz para trás? Não sabemos mais o que fazer para resolver esse problema. Estamos cansados dos danos que esse pedaço de árvore tem deixado em frente a minha residência”, diz. A leitora espera que a prefeitura, enfim, ouça e atenda seu pedido. “Agradeceria muito se vocês pudessem nos ajudar nesse caso.” 

Dorothea Schwarzer, 75 anos, diz que o tronco quebrou a calçada, entupiu canos e virou uma armadilha para os pedestres: “As pessoas tropeçam e acabam caindo, principalmente no período da noite” - Rivaldo Gomes/Folhapress

Prefeitura realiza serviço 

A Subprefeitura de Pinheiros informa que realizou o destroncamento da árvore em frente à casa da leitora. Em novo contato, Dorothea disse que o serviço foi feito em um horário em que ela não estava em casa e que não gostou o resultado. “Cortaram somente um pedaço do trono e deixaram o resto lá. Além disso, jogam terra por cima para esconder o serviço mal feito. Ou seja, o problema não foi resolvido”, afirmou.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.