Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Vivo cobra R$ 2.254 em conta de telefone

Dona de casa afirma que sempre pagou R$ 45 pelo serviço. Segundo ela, empresa não prestou atendimento e cortou linha

Laíssa Barros
São Paulo

A dona de casa Maria de Fátima da Silva, 60 anos, da Vila Marina (zona norte), reclama que em junho recebeu a fatura mensal de seu telefone fixo da Vivo no valor de R$ 2.254. 

“Fiquei assustada quando abri a conta. Sempre paguei R$ 45 pelo serviço da operadora.”  Ela diz ter ficado  apreensiva quando viu que a cobrança equivalia a 50 vezes o valor que costuma pagar todo mês.
Segundo a leitora, ela entrou em contato com a Vivo e foi informada de que analisariam o caso após quitar a fatura e, depois, reembolsariam o dinheiro, se fosse necessário. 

“Cuido de duas pessoas idosas e doentes, não tenho condições nem de contratar planos melhores, por isso tenho o mais simples. Como vou pagar R$ 2.254?”, queixa-se a leitora. 

A dona de casa Maria de Fátima da Silva, 60 anos, da Vila Marina (zona norte), reclama que recebeu uma segunda fatura com valor maior   - Rivaldo Gomes/Folhapress

Maria reclama ainda que, como não conseguiu quitar o valor da fatura, teve o telefone cortado pela operadora. “Se precisar de qualquer coisa, não tenho como ligar para ninguém. Expliquei a situação e, mesmo assim, desligaram minha linha,” diz a dona de casa. 

A leitora ressalta que em julho chegou em sua casa uma nova cobrança, muito maior do que a anterior.
“Como não paguei a primeira conta, chegou outra me cobrando juros. Não tem como esse valor enviado estar correto. Tenho medo de precisar do telefone para uma emergência e não poder usar”, afirma.
 

Operadora analisará cobrança

A Vivo informa, em nota enviada por assessoria de imprensa, que o caso está em análise na área técnica.
Em novo contato com o Agora, a leitora disse que a operadora não entrou em contato com ela e que teme novas cobranças. “Logo estaremos em agosto e uma nova fatura chegará, pois não quitei nenhum dos valores cobrados anteriormente. Estou há dois meses sem telefone. Quanto tempo mais terei que esperar para que eles resolvam essa situação?” afirmou a dona de casa.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.