Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Leitor quer receber dinheiro de matrícula que foi cancelada

Projetista elétrico conta que unidade da Wise Up havia se negado a fazer reembolso; caso foi solucionado e empresa devolveu 100% do valor

Laíssa Barros
São Paulo

O projetista elétrico Edison Barbosa, 44 anos, da Vila Prudente (zona leste), informa que em maio pagou R$ 1.030 para a Wise Up Ipiranga, referente a uma taxa de matrícula, mas desistiu do curso antes dele começar e foi informado pela escola que não receberia o valor de volta. 

“Pedi a devolução de, pelo menos, 50% do valor pago, mas, mesmo assim, disseram que não devolveriam nenhuma parte do meu dinheiro”, conta o projetista.

Barbosa relata que a única proposta feita pela Wise Up para resolver o impasse foi a de mudar a data de início do curso. Para isso, porém, ele teria que pagar novos R$ 3.200 e, assim, garantir sua matrícula e o material para o curso de inglês em outra data.

“Que tipo de proposta é essa? Será que eles não entenderam que eu desisti do curso? Não quero pagar mais por algo que não tenho interesse. Pelo contrário, quero ter o meu dinheiro de volta”, afirma o leitor.
Barbosa conta que, após a recusa da Wise Up Ipiranga em solucionar o caso, descobriu diversas reclamações de alunos com o mesmo problema com a escola de idiomas.

“Pelo que vi, eles não respeitam o consumidor. Isso não está correto. Não quero que outras pessoas passem por isso. Peço, por favor, a intervenção do Defesa do Cidadão para conseguir o reembolso do valor que investi”, diz. 

 
O projetista Edison Barbosa, 44 anos, reclama que a escola de idiomas não quer devolver o dinheiro pago por um curso de inglês contratado em maio deste ano; o leitor diz que desistiu de fazer as aulas  - Rivaldo Gomes/Folhapress

Wise Up transfere dinheiro

Em nota enviada pela gerência de franquias, a Wise Up informou que a empresa devolverá ao leitor 100% do valor investido. Eles agradecem a franqueza de Barbosa e pedem desculpas pelos transtornos causados pela unidade Ipiranga.

Em novo contato com o Agora, o leitor confirmou a informação. “Já conversaram comigo e, inclusive, depositaram o dinheiro. Agradeço ao Defesa do Cidadão pela ajuda”, disse.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.