Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Empresa muda plano sem autorização; veja outras reclamações

Consumidor afirma que Sky reajustou valor do pacote de serviços duas vezes

Havolene Valinhos Laíssa Barros
São Paulo

O aposentado Valdecir Donizeti de Oliveira, 55 anos, de Itu (101 km de SP), conta que é assinante da Sky e tinha um plano pelo qual pagava R$ 101,18 por mês.

Leitor relata que entrou em contato com a Sky para reclamar, mas, em vez de reduzir o valor do serviço, o plano subiu para R$ 149,90
Leitor relata que entrou em contato com a Sky para reclamar, mas, em vez de reduzir o valor do serviço, o plano subiu para R$ 149,90 - Rivaldo Gomes/Folhapress

No entanto, o leitor reclama que, em julho, a operadora alterou o seu pacote de serviços sem qualquer aviso prévio.

“O valor subiu para R$ 121,90 e retiraram muitos dos meus canais favoritos de esporte. Qual é a lógica e o atrativo para o cliente ter um plano com menos canais e ser mais caro? É um desrespeito com o cidadão”, queixa-se ao Agora.

Oliveira relata que entrou em contato com a central de atendimento da Sky para reclamar, mas, em vez de reduzir o valor do serviço, o plano foi reajustado para mais: R$ 149,90.

“A justificativa da operadora foi que o meu pacote não era mais comercializado. Porém, vi no site da Sky que comercializavam um pacote similar ao que eu tinha, por R$ 84,90. Tentei fazer alteração e não consegui. Reclamei na ouvidoria e não obtive êxito.” 

Sky: 10611

Operadora dará desconto por um ano

A Sky pede desculpas por qualquer transtorno causado ao cliente e informa, por meio de sua assessoria, que o caso foi resolvido.
A operadora afirma que deu um desconto de R$ 30 por um ano na mensalidade do consumidor. 
A empresa diz estar à disposição por meio de seus canais de atendimento.

_______________________________________________________________________

Veja outras reclamações

Itaú 

O aposentado José Carlos Santana, do Imirim (zona norte), afirma que o Itaú depositou R$ 5.996,35 em sua conta-corrente. Porém, o leitor conta que não assinou nenhum contrato de empréstimo com o banco. 

Resposta

O Itaú Unibanco informa que o contrato foi adquirido pelo leitor, cumprindo todos os requisitos de segurança, porém, compreende que, em algumas situações, os clientes podem, mesmo após a regular a contratação, se arrepender e desistir. Por isso, enviou boleto de liquidação antecipada por email.

Consignado

O aposentado Carlos Eduardo de Alencar, 62 anos, da Barra Funda (zona oeste), conta que, no dia 3 de julho, solicitou ao INSS o desbloqueio de um empréstimo consignado. “O prazo dado foi de dez dias para a resposta, terminando no dia 13 do mesmo mês. Peço a intervenção do Defesa do Cidadão.” 

Resposta

O INSS informa, por meio de nota, que, em 29 de julho, o benefício foi desbloqueado para contratação de empréstimo bancário. O órgão diz ainda que o segurado Carlos Eduardo de Alencar, foi informado por meio do email cadastrado no requerimento.

Agibank 

O aposentado Valdir Renato de Souza, 56 anos, do Parque Industrial (zona leste), conta que, em um momento de desespero financeiro, acabou fazendo um empréstimo na Agibank e, agora, não consegue quitar a dívida. “Peguei R$ 4.120 emprestados e vou ter que pagar R$ 11.575 divididos em 12 vezes. Não tenho como arcar com esse valor. Gostaria que a empresa diminuísse um pouco os juros ”, diz. 

Resposta

O Agibank informa, em nota enviada por  meio de sua assessoria de imprensa, que a demanda foi redirecionada ao setor responsável para que o cliente seja contatado.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.