Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Paciente aguarda cirurgia da vesícula; veja outras reclamações

Aposentada afirma que fez os exames, mas não há vaga para o procedimento

Havolene Valinhos Laíssa Barros
São Paulo

A aposentada Inês Gomes de Oliveira, 67 anos, de Cotia (Grande SP), conta que, em novembro ano passado, descobriu que tinha cálculos biliares na vesícula e, por isso, foi encaminhada ao cirurgião no Iamspe (Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual) para fazer a retirada. 

Sala de recepção lotada e com pacientes sentados no chão no pronto atendimento do Hospital do Servidor Estadual, Iamspe.
Sala de recepção lotada e com pacientes sentados no chão no pronto atendimento do Hospital do Servidor Estadual, Iamspe. - Alfredo Henrique/Folhapress 1º Jan.2018

Porém, a leitora afirma que, apesar de ter todos os exames prontos desde maio, não consegue agendar o procedimento. 

“Dizem que só há vaga para outubro. Tenho diversas crises. Ligo todos os dias para a central de atendimento do Iamspe e a informação é que não tem vaga nem com anestesista nem com o cirurgião”, queixa-se.

“Pergunto como um hospital com essa estrutura não tem vagas disponíveis, sendo uma cirurgia consideravelmente simples para o hospital. Pago esse convênio há 40 anos e não sou atendida quando necessito”, reclama à reportagem. 

“É inaceitável essa dificuldade que colocam, criando assim uma superlotação desnecessária. Preciso da intervenção do Defesa do Cidadão”, afirma a leitora ao Agora.

Iamspe:

 (11) 5583-7001

Consulta é agendada para o final do mês

O Iamspe (Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual) informa, por meio de nota de sua assessoria de imprensa, que a consulta da leitora Inês Gomes de Oliveira com o anestesista está agendada para às 13h do dia 28 de agosto. Em novo contato com o Agora, a leitora confirmou a informação dada pelo órgão estadual.

________________________________________________________________________________

Veja outras reclamações

Itaú 

A auxiliar administrativa Ana Paula Pereira Pontes, 42 anos, da Saúde (zona sul), reclama que o Itaú debitou um valor de sua conta sem seu consentimento. “Minha conta do cartão de crédito estava vencida e eles, sem me perguntar nada, tiraram o valor devido da minha conta-corrente. Isso é um absurdo. Quero meu dinheiro de volta. Uma coisa não tem nada a ver com a outra”, queixa-se a leitora. 

RESPOSTA

O Itaú informa que a questão foi resolvida. O banco diz ainda que o titular da conta autoriza esse tipo de serviço, conforme as condições gerais de contratação. 

Enel

O aposentado Gilberto Villalva, 69 anos, do Belenzinho (zona leste), relata que recebeu uma conta de energia elétrica referente ao mês de agosto para pagar em setembro, mas a leitura foi feita no começo do mês, ou seja, não teria como a empresa saber o consumo exato de agosto. “A Enel tem uma bola de cristal para adivinhar?”, diz o aposentado. 

RESPOSTA

A Enel informa que, por falta de acesso ao medidor de consumo da residência em questão, não fez a leitura da energia em agosto. Assim, estimou o valor da conta a partir do consumo médio dos meses anteriores.

TIM

A produtora de eventos Cilene Pereira de Sousa, 50 anos  de Guarulhos (Grande SP), conta que toda vez que coloca créditos nos celulares de seus pais, eles somem. "Liguei no SAC da TIM, mas informam que o valor foi descontado por causa de uma promoção.  Eles não fazem parte de nenhum tipo de promoção. "

RESPOSTA

A TIM informa que entrou em contato com a leitora e esclareceu que as linhas estavam cadastradas em uma promoção. A operadora diz ainda que foi realizada a desativação da promoção nas linhas e os valores descontados foram ressarcidos. 

Vivo

O aposentado Ladimir Assi, 67 anos, da Vila Guarani (zona sul), afirma que vem recebendo contas da Vivo com valores errados. “Contratei um pacote de serviços pelo preço de R$ 169, mas há meses venho recebendo faturas no valor de R$ 189,99. Já pedi para a empresa resolver meu problema mil vezes, mas nada fizeram. Não sei mais a quem recorrer”, conta Assi. 

RESPOSTA 

A Vivo informa que entrou em contato com o cliente para prestar os esclarecimentos necessários. A empresa diz ainda estar à disposição do consumidor.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.