Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Doméstica aguarda cirurgia no joelho;veja outras reclamações

Paciente afirma que está na fila há dois anos para retirar hérnia do joelho

Laíssa Barros
São Paulo

A empregada doméstica Marcília Sônia dos Santos, 66 anos, da Vila Rica (zona norte), conta que está aguardando há dois anos uma cirurgia na rede pública de saúde para a retirada de uma hérnia no joelho.

 Fila de pacientes em busca de medicamento de alto custo na AME Maria Zélia
Fila de pacientes em busca de medicamento de alto custo na AME Maria Zélia - Rivaldo Gomes/Folhapress 22 Out.2009

“Rompi um ligamento no joelho esquerdo depois de uma queda, há quatro anos, e nunca me recuperei totalmente do acidente. Continuei sentindo muitas dores após o tratamento e descobri então uma hérnia nesse mesmo joelho. Entrei na fila do governo do estado, há dois anos, para fazer um cirurgia e corrigir esse problema, mas, até hoje, não me chamaram”, queixa-se Marcília.

“Sinto muita dor. Meus dedos do pé queimam pois a dor já chegou até lá. Preciso de ajuda pois está muito difícil viver assim. Sempre entro em contato com a AME do Idoso da Lapa ou AME do Maria Zélia, do Belenzinho, para saber se está chegando a minha vez na fila da cirurgia. Nunca recebi uma resposta positiva”, diz. Marcília espera que com a ajuda do Agora, finalmente receba uma data para o procedimento. 
 
Secretaria de Estado da Saúde
Tel.: (11) 3326-786

Estado agenda consulta com especialista

A Central de Regulação de Ofertas e Serviços de Saúde informa que a leitora está em acompanhamento especializado em ortopedia pelo AME Maria Zélia, e tem nova consulta agendada para o próximo mês. 
O órgão afirma que o procedimento será feito após avaliação cirúrgica e ela será orientada com relação às próximas etapas. 

________________________________________________________

Veja outras reclamações

Central de Concursos

Cintia Durães do Nascimento, 33 anos,  do Jardim Brasil (zona norte), conta que se matriculou na Central de Concursos e pagou pelas aulas com cinco cheques pré-datados, mas não poderá mais arcar com os custos. Ela afirma que a empresa não quer devolver seu dinheiro. "Fiquei desempregada e não posso mais fazer as aulas. Quero meus cheques de volta. Não posso mais pagar e não quero sujar meu nome." 

Resposta 

Até o fechamento desta edição a Central de Concursos não havia se manifestado sobre o caso. 

Saúde 

A aposentada Merenice da Silva, 57 anos, da Vila Divina Pastora (zona leste), afirma que, em dezembro, passou por uma avaliação na UBS da Vila Prudente para receber muletas canadenses e uma cadeira de rodas, mas diz que não as recebeu. 

Resposta

A Secretaria de Saúde diz que a bengala está disponível desde 14 de fevereiro e agendou para esta semana a entrega e a confirmação das medidas para cadeira de rodas.

Vivo 

A advogada Ana Paula Bonalda, 49 anos, do Belenzinho (zona leste), reclama que a Vivo alterou seu plano de serviços sem comunicá-la. “Querem que eu pague R$ 301 por mês por serviços que não solicitei. Exijo que meu plano volte ao que era antes”, afirma a leitora à reportagem. 

Resposta 

A Vivo informa que entrou em contato com a cliente para prestar os esclarecimentos necessários.

Subprefeitura

O analista de sistemas Luciano Miguel Miozzo, 55 anos, da Vila Formosa (zona leste), reclama de uma obra ao lado de sua casa que está causando infiltração em suas paredes. “É muita umidade. Tenho medo de algo desabar”, queixa-se Miozzo. 

Resposta

A Subprefeitura Aricanduva informa que fará uma vistoria na obra para averiguar a situação e tomará medidas cabíveis diante de qualquer irregularidade.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.