Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Paciente aguarda vaga para cirurgia; veja outras reclamações

Aposentada afirma que precisa fazer o procedimento por causa de hérnias

Havolene Valinhos Laíssa Barros
São Paulo

A aposentada Geralda Gonçalves da Silva, 80 anos, de Osasco (Grande SP), conta que sofre com fortes dores por causa de duas hérnias abdominais. 

Pacientes formam fila para marcar consulta em Osasco
Pacientes formam fila para marcar consulta em Osasco - Rivaldo Gomes/Folhapress 15 Jan.2019

A leitora relata que faz acompanhamento com um cirurgião geral e que, há meses, aguarda uma vaga para cirurgia. “O médico indicou a necessidade urgente de cirurgia, porém a rede de saúde pública de Osasco apenas informa que preciso ficar na fila de espera. O pior é que não há qualquer previsão de agendamento”, queixa-se à reportagem. 

Geralda diz que não sabe mais a quem recorrer. “Eu e minha família estamos cansados de correr atrás de socorro. Sinto fortes dores e preciso de ajuda. É absurdo passar por uma situação como essa. Sou idosa e pago meus impostos corretamente”, diz.

Para a aposentada, há um descaso do setor público na área da saúde e, por isso, ela teve de recorrer ao jornal. “O único meio que encontramos foi pedir a intervenção do Defesa do Cidadão. A prefeitura tem que tomar as devidas providências”, reclama ao Agora.

Prefeitura tenta agendar procedimento

A Prefeitura de Osasco informa que houve tentativa de agendamento da cirurgia geral eletiva de hérnia no Hospital Municipal Antônio Giglio, porém, a administração não conseguiu falar com a paciente nos telefones registrados no sistema. A prefeitura diz ainda que, após análise técnica do prontuário, o caso é considerado prioritário.

________________________________________________________

Veja outras reclamações

Guarulhos  

O porteiro Edson Morra, 50 anos, de Guarulhos (Grande SP), reclama que um terreno que pertence à Prefeitura de Guarulhos, entre a rua Itá e a rua Mucugeo, no bairro Jardim Ansalca, está abandonado. “É um perigo andar ali. O mato está alto, tem muito lixo e animais peçonhentos. Todo mundo tem medo de ser assaltado lá, já que, no endereço, não há iluminação pública”, queixa-se o leitor. 

Resposta

O Departamento de Iluminação Pública da Prefeitura de Guarulhos informa, por meio de assessoria de imprensa, que incluiu os devidos reparos no endereço em seu cronograma de trabalho. 

Pernambucanas

A pensionista Jamile Mabaraq Alves, 67 anos, da Vila Antônio (zona oeste), conta que tem uma dívida com as Pernambucanas e fez um acordo para pagar o valor. “Combinamos que eu quitaria o que devo em 15 vezes, porém estou recebendo faturas cobrando um valor acima do preço acertado. Isso é um absurdo. Por favor, Agora, me ajude”, diz a leitora. 

Resposta

As Pernambucanas informam que entraram em contato com a cliente e explicaram que os valores das faturas se referem a juros de pagamentos em atraso. A empresa diz ainda que o débito foi renegociado.

TIM

O aposentado Benedito Tadeu Vicente, 65 anos,  Cambuí (MG), afirma que recebeu uma notificação da TIM, informando que estava devendo o total de R$ 143,99 referente ao ano de 2018. "Um absurdo. Cancelei uma linha no ano passado e, agora, dizem que estou devendo. Preciso de ajuda."

Resposta

A TIM informa, por meio de nota de sua assessoria de imprensa, que entrou em contato com o cliente e esclareceu que não há irregularidades nas cobranças, tendo em consideração que a linha permanece ativa e sendo utilizada. 

Submarino.com

Tania Maria dos Santos, 54 anos, de Santos (72 km de SP), afirma que, em novembro de 2018, comprou um celular no site do Submarino, mas se arrependeu da compra e solicitou o cancelamento. “O problema é que o pedido não foi estornado no meu cartão de crédito. Quero o reembolso do que já paguei.” 

Resposta 

O Submarino.com informa, por meio de nota de sua assessoria de imprensa, que entrou em contato com a consumidora Tania Maria dos Santos e solucionou a questão.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.