Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Leitor fica sem remédio para o coração

Paciente afirma que SUS não entregou medicamentos; veja outras queixas

São Paulo

O recepcionista Airton Raimundo Nonato, 56 anos, do Jardim Samara, Campo Limpo (zona sul), conta que apresentou a receita na UBS (Unidade Básica de Saúde) do bairro onde mora, mas reclama que não tem recebido a quantidade de medicamentos necessário. 

O leitor tem um problema cardíaco e, há dez anos, toma diariamente cinco tipos de medicamento para controlar a pressão e o colesterol. São eles: besilapin 5 mg, sinvastatina 10 mg, AF 100 mg, enalapril 20 mg e alprenolol 40 mg.

O leitor relata que é cadastrado no programa Remédio em Casa, da Prefeitura de São Paulo. Os remédios devem ser enviados em quantidades suficientes para o período de 90 dias para os portadores de doenças crônicas. 

No entanto, Nonato conta que o último lote deve acabar em um mês.“Isso é um absurdo. Reclamo no posto e eles mandam reclamar com a secretaria, mas no 156 dizem que a UBS é a responsável.”

UBS Campo Limpo entrega medicamentos

A Coordenadoria Regional da Saúde Sul informa que o paciente Airton Raimundo Nonato esteve na UBS (Unidade Básica de Saúde) Campo Limpo no último dia 7 e fez a retirada dos remédios. “O problema é que entregaram apenas para 30 dias, mas o correto seria para 90 dias”,disse o leitor em novo contato com o Agora.

Outras reclamações

Sky 

O aposentado José Macedo de Oliveira, 87 anos, de Cachoeira Paulista (212 km de SP), afirma que tem um plano da Sky, pelo qual deveria pagar R$ 176,60. Porém, ele reclama que, todos os meses, a operadora cobra a mais. “Reclamo e dizem que, no próximo mês, receberei a fatura no valor correto, o que não acontece.” 


Resposta

A Sky informa, por meio de nota, que o consumidor ficou ciente que os canais foram cancelados e na fatura de novembro terá o crédito proporcional ao período não utilizado da programação.

Sabesp 

O aposentado Nilton Azeredo, 71 anos, de Pinheiros (zona oeste), reclama do valor cobrado em sua conta de água. “Gostaria de saber a tabela de preços da Sabesp. Acredito que eles estejam cobrando um valor exagerado. Minha conta está R$ 300.” 


Resposta 

A Sabesp dizque o imóvel em questão é um condomínio residencial com faturamento em 27 unidades, sem medição individualizada. Para esses casos, a companhia sugere a implantação da medição individualizada . Assim, cada unidade paga pelo seu consumo e o consumo da área comum é cobrado separadamente. 


Vivo 

A aposentada Antônia Marcela de Souza, 53 anos, do Jardim Vista Alegre (zona norte), informa que ficou sem a linha fixa da Vivo por quatro dias e, mesmo assim, recebeu a fatura com o valor completo. “Isso é um absurdo, quero o desconto dos dias”, reclama. 


Resposta 

A Vivo informa, por meio de nota de sua assessoria de imprensa, que a situação da leitora está regularizada. A empresa afirma ainda que a cliente Antônia Marcela de Souza será ressarcida com crédito em conta telefônica, com valor correspondente ao período em que o serviço apresentou problema.

Claro

Em fevereiro, solicitei o cancelamento da linha fixa da Claro. No entanto, após três meses do pedido, ainda continua chegando conta. Já liguei lá diversas vezes para tentar resolver, mas eles alegam que não consta no sistema e que é para desconsiderar a conta. O problema é que ela continua chegando todo mês, diz Elias Atum, 76 anos


Resposta 

A Claro informa que entrou em contato com Elias Atum e realizou os ajustes necessários.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.