Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Internet e fixo da TIM não funcionam; veja outras reclamações

Leitora afirma que, desde o dia 16 de setembro, reclama, mas não adianta

Everton Menezes
São Paulo

A dona de casa Maria José Olímpio, 57 anos, da Chácara Santa Maria, Capão Redondo (zona sul), conta que, desde o dia 16 de setembro, a internet e o telefone fixo da TIM não funcionam na casa dela. 
A família contratou o serviço TIM Live há, pelo menos, dois anos.

Dona de casa reclama de atendimento da TIM
Dona de casa reclama de atendimento da TIM - Rivaldo Gomes/Folhapress 14 Fev.2019

“De repente, tudo ficou sem sinal. Não consigo fazer ligações, muito menos receber. E a internet também está fora do ar”, afirma a leitora, que não pode mais pagar as contas online nem assistir a filmes e a séries de TV.

Maria diz que ligou várias vezes para a empresa e os funcionários garantiram que o problema seria resolvido em um prazo de 24 horas. Porém, setembro terminou e nenhum técnico da TIM apareceu em sua residência. “Já estamos em outubro. Por quanto tempo vou ficar à espera? É um desrespeito com o cidadão. Me sinto impotente”, lamenta à reportagem.

Maria José conta que acionou também o Procon e a Anatel (agência reguladora de telefonia). “Precisam resolver essa situação o quanto antes. Pago por um serviço que não estou utilizando. Peço o apoio do jornal.” 

TIM: 10341 

Operadora promete visita e crédito

A TIM informa que esclareceu à cliente que ocorreram problemas técnicos na rede externa e que receberá uma visita técnica em até 48 horas, além de um crédito na próxima fatura pelo período em que o serviço permaneceu indisponível.

Veja outras reclamações

Saúde

A dona de casa Antônia Marcelo de Souza, 53 anos, do Jardim Vista Alegre (zona norte), tenta, há meses, uma consulta com um psiquiatra na UBS (Unidade Básica de Saúde) de seu bairro. O problema é que, segundo ela, não há vagas na unidade. “Todos os dias eu vou no posto e eles dizem que, em breve, vão abrir uma nova agenda de consultas. Mas, acredite, só para 2020. Vou esperar todo esse tempo? Não posso”, lamenta Antônia. A dona de casa, que foi diagnosticada com síndrome do pânico, enfrenta constantemente crises de epilepsia. Por causa desses problemas de saúde, está aposentada por invalidez.

Resposta

A Secretaria Municipal de Saúde informa, por meio de nota de sua assessoria de imprensa, que a paciente é acompanhada pela Equipe de Estratégia de Saúde da Família, que atua na unidade em parceria com a equipe do Núcleo de Apoio à Saúde da Família e que essa mesma equipe conta com psiquiatra. A secretaria afirma ainda que a paciente passará por acolhimento com a médica do programa e será direcionada ao especialista na mesma data, caso haja necessidade. Em novo contato com o Agora, a leitora disse que espera que realmente seja atendida. “Caso contrário, reclamarei novamente com o jornal.”

Vivo

Messias Mendes de Souza, 51 anos, afirma que está recebendo a cobrança de uma taxa de R$ 50 e sua fatura da Vivo, referente a uma instituição beneficente. "Eu nunca autorizei essa cobrança. Já reclamei várias vezes e, até o momento, nada foi feito."

Resposta

A Vivo informa que conversou com o cliente e o problema já foi solucionado. Ele nega. 

Banco do Brasil 

A aposentada Rita de Cássia dos Santos, 64 anos, do Jardim Rincão (zona oeste), tenta renegociar uma dívida com o Banco do Brasil de mais de R$ 19 mil. Tudo começou quando pediu um empréstimo, no valor de R$ 5 mil, em janeiro de 2017. No ano seguinte, em meio às dívidas, precisou de mais dinheiro e recorreu ao banco, mais uma vez. “Eu estava endividada e pedi um refinanciamento. Recebi apenas R$ 1.000. Já tentei renegociar e nada. Entrei numa bola de neve”, afirma. 

Resposta

O Banco do Brasil informa , por meio de sua assessoria de imprensa, que, em função da lei do sigilo bancário, não vai comentar o caso.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.