Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Nestlé não entrega café, reclama leitor

Empresa deixou de avisar sobre falha ao cadastrar endereço do consumidor

O funcionário público André Luís Alves Diniz, 38 anos, de São Miguel Paulista (zona leste), reclama que comprou no site da Nestlé algumas caixas de café da marca Dolce Gusto, mas nunca recebeu os produtos.

“Fui informado que o pedido havia sido confirmado e que as caixas já estavam sendo enviadas para a minha casa, mas o dia estipulado para a chegada do pedido passou e nada da encomenda aparecer”, queixa-se o leitor ao Agora. 

0
Igor do Vale/Folhapress

Segundo Diniz, depois de muito tentar, ele conseguiu contato com o SAC da Nestlé e descobriu que seu endereço constava como desconhecido no sistema da empresa e, por isso, a entrega não havia sido realizada.

O funcionário público quer seu dinheiro de volta e uma explicação da empresa. “Em nenhum momento eles entraram em contato para prestar algum esclarecimento sobre o caso. Se não conseguiriam entregar, por que fizeram a venda e enviaram mensagem de confirmação?”, disse. 

Consumidor recebe caixas do produto

A Nestlé informa que o pedido foi realizado no dia 11 deste mês e entregue no último dia 19, ou seja, ainda dentro do prazo, que é de cinco a oito dias úteis após a aprovação da compra para a região do consumidor.
Em novo contato com o Agora, o leitor confirmou o recebimento do produto. “Mas o prazo era dia 18.”

Outras reclamações 

BMG 

A aposentada Ione Guimarães Galvão Anderson de Sete Lagoas (Minas Gerais), reclama que o banco BMG concedeu um empréstimo em seu nome sem sua autorização. “Estou assustadíssima e não sei o que fazer. Não sei como isso foi acontecer, não autorizei usarem meu nome nem fui até o banco para fazer qualquer serviço. Fiquei sabendo semana passada sobre o ocorrido e peço a ajuda do Defesa do Cidadão nesse caso. Não tenho como pagar por algo que não fiz”, diz a leitora. 


Resposta 

Até a conclusão desta edição, o banco BMG não havia se manifestado sobre o caso.


Itaú 

A aposentada Maria Ruiz Diaz Sarrea, 85 anos, da Praia Grande (78 km de SP), reclama que o banco Itaú liga todos os dias para seu telefone cobrando uma dívida, que, segundo ela, já foi paga. “As parcelas da dívida estão devidamente quitadas e com os boletos de confirmação de pagamento guardados comigo. Não sei o motivo de tanta ligação. Peço apenas que parem com esse incomodo”, diz a leitora. 


Resposta

O Itaú informa, em nota enviada por assessoria de imprensa, que a questão foi solucionada e que fez a atualização do cadastro da leitora, cujos ajustes estarão evidentes em 15 dias. 

TIM 

O aposentado Adalisio da Silva Costa, 68 anos, do Jardim Dona Sinhá (zona leste), informa que há meses vem tendo problemas com a TIM. “Não sei por qual motivo sempre me enviaram faturas com valores errados. Já cobrei a empresa várias vezes e pedi que o caso fosse solucionado em definitivo, mas nunca resolveram”, diz o leitor. 


Resposta

A TIM informa, em nota enviada por assessoria de imprensa, que tentou contato por diversas vezes com o leitor, porém sem êxito. 

Vivo

Tenho internet e telefone da Vivo, porém, não quero mais a internet. Liguei para cancelar o serviço e a atendente ofereceu um desconto para não cancelar. Aceitei, mas na fatura deste mês não colocaram o desconto. Peço ajuda do Defesa do Cidadão para resolver esse impasse de um vez por todas.
Evangelina Souza, 58, Francisco Morato (Grande SP)


Resposta 

Até a conclusão desta edição, a Vivo não havia se manifestado sobre o caso. 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.