Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Fila do SUS chega a dez meses em SP

Morador da zona leste diagnosticado com glaucoma aguarda data para exames oftalmológicos: "Tenho medo de ficar cego", diz ele

Karla Maria

O autônomo Itamar Paulino de Fillo, 63 anos, morador do Belenzinho (zona leste), diz que está na fila do SUS há dez meses à espera de uma vaga para realizar exames oftalmológicos. 
Em abril do ano passado, o leitor conta que foi diagnosticado com glaucoma, doença causada pela elevação da pressão intraocular. 

“Naquela consulta, o médico pediu para eu fazer outros exames e depois retornar para que ele medicasse, mas parece que na unidade não tem os equipamentos necessários. Dizem que vou ser encaminhado para outra unidade do SUS, não sei mais em que acreditar. É desesperador”, queixa-se. 

Itamar Paulino de Fillo, 63 anos, reclama da demora para conseguir fazer exames oftalmológicos e iniciar o tratamento de glaucoma: “Deveriam dar prioridade para os pacientes com doenças sérias”  - Rivaldo Gomes/Folhapress

Sem os exames e o retorno ao médico, o leitor não pode iniciar o tratamento com os colírios, que só dem ser usados sob prescrição médica, e que têm a função de controlar o glaucoma e prevenir a cegueira.
“Estou com medo de ficar cego. Sei que o glaucoma ataca lentamente, tirando primeiro a visão periférica. Acho que deveriam dar prioridade aos pacientes de doenças sérias como essa.”

Com o receio de perder um possível contato da UBS (Unidade Básica de Saúde) do Belenzinho, o autônomo diz que não sai mais de casa.

Secretaria agenda consulta

A Secretaria Municipal da Saúde esclarece, em nota enviada por sua assessoria de imprensa, que o paciente tem consulta agendada com um oftalmologista nesta quinta-feira (20) para avaliação do glaucoma. 

A Coordenadoria Regional de Saúde Sudeste informa ainda que não identificou no sistema solicitação do paciente para exames após a consulta com oftalmologista, realizada em abril do ano passado.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.