Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Consumidor se queixa do atendimento da Enel

Leitor diz que empresa deu prazo de até 30 dias para fazer reparos na rede externa

São Paulo

O metroviário Carlos Roberto Rodrigues de Souza, 62 anos, da Vila Guilhermina (zona leste), conta que, no dia 3 de agosto, solicitou os serviços da Enel para reparos da energia em sua rua, mas reclama que a distribuidora de luz lhe deu o prazo de até 30 dias para realizar o atendimento.

O leitor relata que contratou um eletricista particular no dia seguinte e, após o profissional constatar que o problema foi causado a partir do poste da rua, entrou novamente em contato com a empresa.

Carlos Roberto Rodrigues de Souza aguarda por atendimento da Enel - Arquivo pessoal

“O eletricista disse que apenas está funcionando a fase 110 volts, mas não a 220. Por isso nosso chuveiro elétrico parou de funcionar”, afirma à reportagem.

“A energia dentro da minha casa está oscilando. Há um grave risco de os eletrodomésticos queimarem a qualquer momento”, diz.

“Além disso, eu e a minha família estamos tomando banho de canequinha, uma vez que o chuveiro não funciona. É algo urgente. Não posso esperar um mês para resolver isso”, queixa-se o leitor ao Defesa do Cidadão.

“Fico imaginando o tempo que vou ter de aguardar para alguém da Enel aparecer aqui. Afinal, vemos todos os dias as filas e os problemas dos consumidores reclamando sobre o valor das contas de luz”, lamenta.

O leitor lembra que seu caso é diferente. “Meu caso é outro, como deve ser também de tantos outros consumidores que não sabem o que fazer. Estamos rendidos nas mãos dessa concessionária. Antes falavam que privatizar seria melhor. Neste caso só piorou”, afirma. “Peço a intervenção do Defesa do Cidadão para que a Enel tome providências.”

Distribuidora realiza o serviço

A Enel Distribuição São Paulo informa, por meio de nota de sua assessoria de imprensa enviada ao Defesa do Cidadão, que entrou em contato com o cliente Carlos Roberto Rodrigues de Souza e esclareceu que o serviço foi realizado.

A empresa diz ainda estar à disposição para prestar quaisquer esclarecimentos necessários ao consumidor.

Em novo contato com o Agora, o leitor confirmou a informação da concessionária. “Após a intervenção do Defesa do Cidadão a situação foi resolvida.”

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.