Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Obra da Sabesp danifica muro e calçadas de casas

Leitora conta que caminhões e máquinas causaram danos nas estruturas do local

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Juca Guimarães
São Paulo

A agente de atendimento Marta Núbia Barreto Alves, 53 anos, conta que a rua onde mora ficou com o asfalto danificado, a calçada e muros quebrados após uma obra da Sabesp, que começou em maio, na região do Jabaquara (zona sul).

“No início, mandaram um engenheiro da empresa que fotografou todas as casas, por dentro e por fora, dizendo que no final da obra arrumariam. Ele disse que a empresa era responsável por qualquer dano causado dentro e fora do imóvel.”

Segundo a leitora, não foi o que aconteceu. A rua é pequena e tem casas construídas há 50 anos. A obra foi concluída no início de julho, deixando para trás diversos problemas, como um muro e calçadas quebradas. “A maioria das calçadas da rua está quebrada por causa desta obra. Há uns dez dias, fizeram só um recapeamento do asfalto.”

De acordo com a leitora, durante a obra a rua chegava a ficar cheia de caminhões pesados. “A minha tia que mora aqui na rua tinha acabado de reformar a calçada e, agora, está toda quebrada”, afirma.

DEFESA DO CIDADÃO Marta Núbia Barreto Aves. Credito Arquivo Pessoal

Em alguns dias, a obra era realizada das 7h até 23h. “Quando alguém reclama dos problemas que ficaram para trás, a resposta da Sabesp é que a empresa responsável irá arrumar”, diz.

Na época da obra, quando algum vizinho procurava os funcionários para saber sobre os estragos, não recebia uma resposta segura. “Não deixaram um email de contato ou um cartão, nada. Os moradores passaram mal com a poeira e com o barulho. A obra foi um verdadeiro caos”, disse Marta Núbia.

Obras devem acabar neste mês

A Sabesp informa que as obras são para adequar e ampliar a infraestrutura de esgotamento sanitário para o bairro, com o transporte do esgoto para a ETE Barueri. A cliente, diz nota, foi contatada em 25 de maio, ocasião em que foi realizada a vistoria cautelar no imóvel.

A Sabesp afirma ainda que as obras começaram em maio e têm previsão de encerrar neste mês, período em que começam os reparos das obras e recomposição asfáltica. Sobre o muro, diz, que se encontrava com danos antes da obra.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.