Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Contas de luz da Enel têm valores errados, diz consumidora

Leitora conta que percebeu falha na medição nos últimos meses; ela quer correção

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Yara Ferraz
São Paulo

A nutricionista Renata Caires Borba, 41 anos, da Casa Verde (zona norte), conta que teve problemas com duas contas de energia elétrica. Segundo ela, os valores cobrados pela Enel são mais do que o dobro do que é gasto normalmente. Isso ocorreu após um erro na leitura do relógio de luz.

Renata relata que mora sozinha em seu apartamento desde o ano passado. Como trabalha fora o dia inteiro, praticamente só volta para casa para dormir e aos fins de semana. "O meu gasto de energia é, em média, de 160 kWh [quilowatts-hora]. Em valores, dá no máximo R$ 165", explica a leitora.

São Paulo (SP), 11/?11/2021. Renata Caires Borba recebeu faturas da Enel com valor bem maior do que os meses anteriores - Arquivo pessoal

Segundo ela, após uma leitura feita no dia 20 de setembro, o funcionário da concessionária anotou um gasto de energia de 531 kWh no mês, e valor de R$ 540,57.

"Um dia após essa leitura, tirei uma foto do relógio e estava registrado o valor correto dos gastos de energia. O total do consumo era de 27.808 kWh e o leiturista anotou 28.518 kWh, ou seja, 710 kWh a mais", conta.

Em outubro, o problema aconteceu novamente e o gasto de energia anotado foi de 338 kWh, com valor de R$ 355,06 no mês.

"Estou tendo muitas dificuldades, aborrecimentos e um transtorno muito grande em tentar solucionar esse problema por telefone", afirma à reportagem.

Ela foi até uma agência da Enel. "Expliquei toda a situação, mostrando as fotos do meu relógio de cada mês. Enviaram para análise com o prazo de 15 dias úteis", conta. "Como o erro foi do leiturista, a Enel deveria vir até minha residência para fazer a verificação."

​Enel faz correção das faturas

A Enel Distribuição São Paulo informa, em nota, que após análises, identificou inconsistências nas faturas dos meses de setembro e outubro, que foram revisadas para os valores de R$ 150,73 e R$ 137,76, respectivamente. A distribuidora reforça que os valores das faturas podem sofrer alterações devido a encargos e taxas que não​ são de responsabilidade da concessionária, como ICMS e bandeiras tarifárias. A leitora confirmou que o problema com suas contas de energia foi resolvido.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.