Classe artística se solidariza com Ludmilla, vítima de racismo na web

Taís Araújo e Ivete Sangalo saíram em defesa da cantora, que se viu forçada a fechar seus perfis nas redes sociais

A cantora Ludmilla no filme 'Moscou' - Divulgação
São Paulo

Ludmilla fechou suas redes sociais após uma enxurrada de ataques racistas. Boa parte da classe artística tem se mobilizado para apoiá-la publicamente e repudiar os agressores.
“O que racista mais odeia é ver negro brilhando, então, vai lá tirar um gosto do DVD de pagode que a Lud vai lançar, porque ontem saiu música nova. A gente vai se acabar de dançar e os racistas vão pirar! Bora ouvir essa artista sensacional?”, publicou Taís Araújo no Instagram.

CONSTRANGIMENTO

A atriz Elizângela também foi bastante atacada nas redes sociais, mas por motivos bem diferentes do caso de Ludmilla. Elizângela publicou que ninguém poderia obrigá-la a tomar vacina, referindo-se à discussão sobre a imunização da Covid. Feministras ainda se irritaram com o uso distorcido da frase “Meu corpo, minhas regras”.

PREPARE O LENÇO

Chico Buarque, Rita Von Hunty, Teresa Cristina, Lu Grimaldi, Padre Julio Lancelotti, Ana Claudia Michels, Gretchen e Thammy, Martnália, Zezé Motta e Caetano Veloso estão entre as personalidades que gravaram depoimentos para a campanha #FelizporAjudar.

Liderada pelo ortodontista Fábio Bibancos, a Turma do Bem é composta por uma rede de milhares de dentistas que cuidam voluntariamente do tratamento bucal de menores carentes e mulheres vítimas de violência doméstica. ​

ENTRE DOIS MUNDOS

Com residências em Miami e no Rio de Janeiro, Carolina Dieckmann, 42 anos, pode escolher tomar a vacina contra a Covid-19 nos Estados Unidos, se quiser se antecipar ao ainda desorganizado plano de imunização no Brasil. O endereço americano não é um capricho, como se sabe: atende à necessidade profissional do marido, Thiago Worcmann, vice-presidente sênior de canais da Viacom na América Latina. E enquanto Camila, sua personagem em “Laços de Família“ (2000), sofre horrores no Vale a Pena Ver de Novo, ela está aí, bela e faceira exibindo sua linha de moda praia

FRASE

"Em duas companhias aéreas que estive, os protocolos são fracos. Sem nenhum distanciamento dentro do avião. Uma pena. Se tudo mudou, por que aqui não? Vocês sabem?"

Murilo Rosa nas redes sociais

INCÓGNITA

Zezé Motta comentou na internet que teve Covid-19, mas já está curada. Ela testou positivo há 45 dias, quando teve de fazer um teste para um comercial. A atriz e cantora ficou assintomática, mas confessou ter ficado com medo ao saber que estava doente. E aconselhou a todos que estejam atentos.

PARA CAUSAR

Filha de Alec Baldwin e Kim Basinger, Ireland Baldwin já brigou muito com seu corpo, mas, ultimamente, tem feito questão de exibir a silhueta em situações de protesto. Com 642 mil seguidores no Instagram, ela posou de topless com uma saia de tricô vermelha, exibindo suas tatuagens e brincando: “traje para reunião de trabalho no Zoom”.
Pouco antes das eleições, Ireland posou também em um quase topless em campanha para Joe Biden. E não é que funcionou?

Ireland Basinger Baldwin
Ireland Basinger Baldwin, filha de Alec Baldwin e Kim Basinger, atriz e modelo, incentiva voto nas eleições norte-americanas - Ireland Basinger Baldwin no Instagram
Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.