Descrição de chapéu Grande SP

Mauá enfrenta surto de sarna nas escolas da rede pública

Aulas foram suspensas na cidade da Grande SP para que as unidades fossem limpas

Leonardo Zvarick
São Paulo

Um surto de sarna em Mauá (Grande SP) já atingiu pelo menos nove escolas públicas da cidade, sendo sete municipais e duas estaduais. De acordo com a administração municipal já houve a confirmação de 97 casos, sedo 82 estudantes e 15 funcionários.

A sarna humana, ou escabiose, é provocada por um ácaro que se aloja sob a pele, provocando lesões e coceiras quando se locomove. A sua transmissão se dá por meio de contato próximo.

Segundo a médica Clarissa Prati, membro do Departamento de Dermatologia Pediátrica da SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia), escolas com crianças pequenas são ambientes propícios para a proliferação da sarna.

"Como as crianças têm atividades com muito contato físico e compartilham brinquedos, esse ácaro acaba passando de uma para outra. Da mesma forma, professores que as pegam no colo se sujeitam à infecção", afirma a médica, que também atenta para os cuidados em casa, uma vez que as crianças podem contaminar a família e reintroduzir a infecção nas escolas. "É preciso examinar e tratar o máximo de pessoas possíveis."

Mauá enfrenta uma epidemia de sarna entre alunos, professores e funcionários da rede de ensino - Rivaldo Gomes/Folhapress

Segundo a Prefeitura de Mauá, as aulas foram suspensas por dois dias na primeira escola onde houve manifestação da doença, para a realização de um mutirão de limpeza. 

"Todos os objetos foram fervidos e os brinquedos das crianças foram incinerados pra não continuar o contágio", diz trecho da nota.

A gestão Alaíde Damo (MDB) também afirma que vai promover palestras para prevenção da escabiose e que trabalha no atendimento dos casos que foram confirmados.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.