Polícia descobre túnel usado para furtar combustível no ABC

O material era armazenado em uma van, adaptada com um tanque para 3.000 litros

Alfredo Henrique
São Paulo

A polícia descobriu uma casa em Santo André (ABC) usada por uma quadrilha como fachada para furtar combustível. O local foi monitorado por quase dez dias. Um criminoso e um receptador foram presos neste sábado (8), respectivamente, na casa do ABC e em um posto de combustíveis em Guarulhos (Grande SP). 

Segundo a polícia, a quadrilha cavou um túnel de cinco metros de profundidade, e 20 metros de comprimento, que dava acesso a uma tubulação que faz a ligação entre um centro de distribuição de combustíveis a uma empresa de produtos químicos, de grande porte, na zona leste da capital. “Não tínhamos espaço para erro”, afirmou o delegado Júlio Teixeira, do Deic (Departamento de Investigações Criminais). 

Policiais também descobriram que o bando havia adaptado uma van para transportar o combustível furtado. O veículo, ainda segundo o Deic, conta com capacidade de armazenamento para 3.000 litros. 

Imagens feitas por investigadores, em 31 de maio, mostram a movimentação no imóvel, localizado no bairro Jardim Utinga. Por volta das 2h10, o veículo adaptado entra na garagem da casa. Suspeitos instalam mangueiras no baú da van, para que o combustível seja transferido para o veículo. Instantes depois, a perua sai do local com combustível. 

Cerca de meia hora depois, um homem aguarda o retorno do veículo, fumando um cigarro ao lado do local onde o combustível era furtado. A van retorna e os criminosos a reabastecem.

Um homem de 30 anos foi preso, segundo o Deic, no momento em que monitorava a extração de combustível. O receptador foi preso horas depois. 

Receptador em Guarulhos

Por volta das 4h30 deste sábado (8), policiais do Deic prenderam o dono de um posto de combustíveis em Guarulhos (Grande SP). O homem, identidade não informada, é acusado de receptação do combustível furtado pela quadrilha que agia em uma casa no ABC. 

Amostras de combustível foram coletadas no posto e encaminhadas para análise. Segundo 
um laudo técnico preliminar, emitido ainda no sábado pela Petrobras, o produto coletado no posto de Guarulhos “apresenta similaridade e características físico-químicas semelhantes à da amostra de Santo André”., diz trecho de conclusão do documento. 

O Deic trabalha para identificar mais membros do bando e a quantidade de combustível levada. 

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.