Polícia investiga se família ajudou suspeito de matar ator

Foragido, comerciante é acusado de matar Rafael Miguel, namorado de sua filha

Alfredo Henrique
São Paulo

A polícia investiga se parentes de Paulo Cupertino Matias, 48 anos, estariam ajudando o comerciante a se manter foragido da Justiça. Ele á acusado de matar o ator Rafael Henrique Miguel, 22 anos, e os pais dele, em Pedreira (zona sul), no último dia 9. Matias está foragido desde então. 

O comerciante Paulo Cupertino Matias, 48 anos, que está foragido - TV Globo/Reprodução

A reportagem teve acesso a uma série de mensagens de celular supostamente trocadas entre Matias e um parente. Às 14h30 do dia 9, quando houve o triplo assassinato, foi enviada a seguinte mensagem: “Ei Paulo, um monte de polícia [está] te procurando”. 

Dois minutos depois, outro texto de celular é encaminhado: “Já foram na casa de mãe e na sua”, diz. A polícia não informou se o telefone está sendo rastreado. 

Matias é acusado de matar a tiros o ator e seus pais, Miriam Selma Miguel, 50, e João Alcisio Miguel, 52, no momento em que eles chegaram em frente à casa da namorada do artista, filha do acusado, acompanhados da jovem..

O advogado Eliton Lima dos Santos revelou, nesta sexta-feira (14), ao Agora, que o acusado tem uma tatuagem em um dos antebraços, a qual pode ajudar em sua identificação. “Confirmei que ele tem uma tatuagem que diz ‘marginal, sempre marginal”, disse. 

Isabela Tibcherani Matias, 18, namorada do ator assassinado, afirmou que Matias mantinha uma câmera em frente a casa da jovem. O intuito do acusado, segundo ela, seria monitorar quem entrava e saía da residência. 

A Justiça determinou, ainda na sexta-feira, que tanto Matias quanto seu irmão, de identidade não informada, mantenham distância mínima de 100 metros de Isabela e de sua mãe, Vanessa Tibcherani, 39.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.