Descrição de chapéu Zona Oeste

Garotas de programa fazem anúncio em patinetes em São Paulo

Etiquetas com nome, endereço, telefone e que aceita cartão são coladas no guidão

Mariangela de Castro
São Paulo

Os anúncios de garotas de programas que antes ficavam nos postes e orelhões da cidade de São Paulo agora estão sendo colocados nas patinetes eletrônicas alugadas na capital.

Patinetes com adesivos de propaganda de garotas de programa na zona oeste de São Paulo - Rivaldo Gomes/Folhapress

Nesta sexta-feira (19), em Pinheiros (zona oeste), a reportagem do Agora contou dez patinetes com estas propagandas. Os anúncios são feitos em pequenas etiquetas coladas no guidão dos veículos e incluem nomes, descrições, telefones e endereços de diversas casas.

Segundo uma das garotas que utiliza o espaço para propagandas e preferiu não ser identificada, a ideia de colar as etiquetas nas patinetes surgiu com a intenção de atingir um maior público. “Antes, a gente divulgava nos orelhões, mas como eles estão sendo retirados da cidade, colar nas patinetes é mais efetivo”, diz.

Segundo ela, as etiquetas são a única forma de divulgação da casa. Cada garota do estabelecimento escreve sua própria descrição e pensa em um nome fantasia. As etiquetas também informam o telefone e endereço da casa e completam: “aceita cartão”.

Quando as informações estão prontas, são passadas para um “etiquetador”, responsável por produzir o material. Para ela, a estratégia tem sido bastante eficaz. “A gente percebe que muitas pessoas ligam aqui na casa, atrás das garotas, depois de ver o anúncio nas patinetes. Por enquanto, tem dado certo”, afirma.

Na rua, os usuários das patinetes eletrônicas perceberam os anúncios, mas dizem não se incomodar com eles. Para a diarista Vanúsia Neves, 32 anos, colar as etiquetas nos guidões é uma forma inteligente de divulgar o trabalho.

“É como uma panfleto de rua, para quem não está interessado, não vai fazer diferença. Para quem estiver, vai ser útil”, disse o estudante Wellington Lima, 19.

Limpeza

A Grow, dona das marcas de patinetes e bicicletas compartilhadas Grin e Yellow, disse em nota que lamenta que os veículos estejam sendo utilizados para divulgar propaganda de garotas de programa na região de Pinheiros (zona oeste da capital), e ressaltou que não autorizou a prática. Segundo a empresa, os adesivos encontrados nos equipamentos são retirados quando estão fora de operação para recarga e limpeza.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.