Dois moradores de rua são achados mortos na Grande SP após onda de frio

Mortes coincidem com frio intenso que foi registrado no fim de semana

Regiane Soares
São Paulo

​Dois moradores de rua foram encontrados mortos entre a noite de domingo (4) e a manhã desta segunda-feira (5) em Santo André e em Guarulhos, na Grande São Paulo. A causa das mortes ainda está sendo investigada, mas coincidem com o frio intenso que foi registrado no fim de semana.

Outros quatro moradores de rua morreram na capital paulista no mês de julho, nos bairros de Itaquera (zona leste), Barra Funda (zona oeste), Vila Maria e Canindé (zona norte).

0
Homens e mulheres dormem diante do Pateo do Collegio, marco da fundação da cidade de São Paulo. Em 2 anos, São Paulo vê salto de 66% de pessoas abordadas nas ruas - Marlene Bergamo/Folhapress

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, governo João Doria (PSDB), André Neves de Jesus, 73 anos, foi encontrado morto às 6h desta segunda-feira na rua Marajó, no bairro Macedo, em Guarulhos. Policiais militares que atenderam a ocorrência acionaram o Samu, que constatou o óbito.

Uma testemunha disse aos policiais que o homem morava com parentes, mas que às vezes saia de casa e ficava na rua. O caso foi registrado como morte natural no 1º DP de Guarulhos.

No domingo, Mario Cezar de Campos, 66 anos, foi encontrado morto por volta das 20h, na rua Carijós, em Santo André (ABC).

Policiais militares que atenderam a ocorrência disseram que encontrou Campos foi encontrado caído, já sem vida e sem sinais de violência. O caso foi registrado como morte suspeita no 6º DP de Santo André.

Segundo o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), a capital registrou a tarde mais fria do ano neste domingo: 12,2ºC. Foi a menor temperatura máxima desde julho de 2013 quando em duas ocasiões as temperaturas foram menores, 11,5°C no dia 25 e 8,5°C, no dia 24.

Em São Paulo, a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, da gestão Bruno Covas (PSDB), disse que no fim de semana encaminhou 1.468 pessoas para centros de acolhida, CTAs (Centros Temporários de Acolhimento) e abrigos emergenciais.

Após fim de semana gelado, as temperaturas sobem ao longo da semana.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.