Idec e Defensoria recorrem contra aumento do vale-transporte em SP

STJ derrubou decisões liminares que impediam reajuste, que voltou no dia 19

Mariangela de Castro
São Paulo

O Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) e a Defensoria Pública recorreram na sexta-feira (23) da decisão do STJ (Superior Tribunal de Justiça) que derrubou liminares que proibiam o aumento do vale-transporte na cidade de São Paulo. 

O aumento, de R$ 0,27 no preço da passagem paga pelos empregadores, entrou em vigor no último dia 19. 

Além do valor ter subido de R$ 4,30 — preço do Bilhete Único comum — para R$ 4,57, o número de integrações caiu de quatro para duas, em um período de três horas. 

Segundo os dois órgãos, o dano que a prefeitura alega ter ao cobrar R$ 4,30 não foi comprovado.

A gestão Bruno Covas (PSDB) repete em nota que não cabe ao município arcar com custos que, por lei, são do empregador.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.