Idosos buscam novas atividades para estimular corpo e mente

Oficinas de teatro, pintura, desenho, entre outras, são usadas para manter o cérebro ativo

Alana Ambrosio

As aulas de tricô ou ginástica estão ganhando concorrentes: cursos e atividades que estimulam os idosos a explorarem o novo, física e mentalmente.

Em São Paulo, diversos lugares oferecem opções gratuitas e divertidas para o público acima dos 60 anos. Oficinas de capoeira, teatro, história em quadrinhos, cartum, aula de bateria, tudo isso adaptado para quem está na melhor idade.

Aos 68 anos, Maria Dulce Flor dá aulas em um cursinho voltado para arquitetura e aproveita o tempo livre para cuidar de si, nas palavras dela. Na semana passada, se arriscou em um curso de cartum no Sesc Pinheiros (zona oeste). “Enquanto eu tiver ânimo para sair de casa, eu mando ver. A gente fica mas velha, mas não é por isso que precisa parar.”

Especialistas explicam que o diferencial para a saúde não é a atividade em si, mas o contato com o novo. 
“Tudo que fazemos baseado em uma rotina, naquilo que já sabemos, usa um circuito de memória ou de utilização do intelecto já padronizado. O contato com o diferente exige mais de nós, desenvolve mais a capacidade mental do que aqueles que apenas ratificam algo. Assim, tudo novo em qualquer idade irá gerar um movimento cerebral maior”, diz Wilson Jacob, médico geriatra do Hospital das Clínicas.

Ivete Ohe  está com 60 anos e afirma viver novas descobertas com cursos de desenho e pintura em seda. “É engraçado que a gente dá mais valor agora nessa idade. Eu estou valorizando cada dia, como se estivesse na contagem regressiva.”

Se arriscar em atividades nunca antes praticadas é um estímulo para a mente. “Com novos interesses, o idoso pode tornar-se mais participativo, ativo e com novos propósitos. Isso leva a uma visão mais positiva do envelhecer, que passa a ser encarado não mais como uma fase da vida associada somente a perdas, mas a uma fase onde o crescimento é possível e não é limitado pela idade”, diz Egídio Dórea, coordenador da USP Aberta à Terceira Idade.

Blog

A professora aposentada, Neuza Guerreiro de Carvalho, 89 anos (e meio, segundo ela), começou, em 2005, aos 75 anos, a fazer diversos cursos como música, literatura e artes para não ficar parada e aproveitar o máximo da vida.

“A maior recompensa é o aumento de conhecimentos e uma cultura mais abrangente do que aquela só profissional. Isso dá maior segurança e autoestima e propicia uma longevidade com maior qualidade”, diz Neuza.

Ela se descreve como uma paulistana apaixonada pela cidade e adora explorar seus muitos cantos e possibilidades. Todas essas experiências são postadas em seu blog da Vovó Neuza (vovoneuza.blogspot.com). Entre as publicações estão, por exemplo, um artigo sobre uma linha de ônibus que percorre quase 80 km e passa por 18 bairros. 

O espaço também tem dicas de receitas, livros e exposições na cidade, com impressões pessoais.

Benefícios

Os benefícios físicos e mentais de se fazer uma atividade nova são muitos, explica o médico Egídio Dórea, coordenador da USP Aberta à Terceira Idade.

“O declínio cognitivo e a demência tornam-se mais comuns à medida que envelhecemos. Atualmente, sabe-se que hábitos de vida saudáveis, sobretudo a prática de atividade física, bem como o controle de doenças crônicas não transmissíveis são fatores protetores”, diz Dórea. “Técnicas de estimulação cognitiva através de jogos focados em memória, raciocínio lógico, compreensão de texto e associação são benéficos para idosos saudáveis e idosos com declínio cognitivo leve”, completa. 

Segundo o médico, também é válido convidar alguém que sabe, por exemplo, fazer tricô e alguém que é bom na cozinha a trocar as atividades. Assim poder ativar áreas do cérebro que não são tão usadas nas atividades rotineiras.

Depressão

Segundo o geriatra Wilson Jacob, as atividades são essenciais no combate à depressão. “Quem pratica atividades tem menos chances de entrar em depressão.

Toda vez que se faz uma atividade prazerosa, há produção química de substâncias que se traduzem em bem-estrar, prazer e sensações agradáveis, chamadas em geral de de endorfinas. É por isso que o estado de humor melhora”, diz.

Saiba mais

Oficina de Teatro na Terceira Idade do ETA
Onde: Estúdio de Treinamento Artístico
Rua Major Diogo, 147 - Bela Vista
​Tel.: 2615-6257
As aulas são compostas com jogos teatrais, dinâmicas em grupo, exercícios corporais, voz e interpretação para pessoas com mais de 50 anos. A duração é de cinco meses.
Inscrições: 26/10 a 8/12
Início das aulas: fevereiro de 2020, uma vez por semana
Custo: R$ 220,00 pagos em dinheiro uma única vez



USP
Observação Astronômica Noturna
Onde: USP - Parque CienTec
Av. Miguel Stefano, 4.200 - Água Funda
Tel.: 5077-6313
O objetivo é proporcionar a identificação de corpos celestes visíveis no momento da observação com o uso de telescópio
Inscrições: até dia 30/11 por tel. ou no site prceu.usp.br/3idade/
Início das aulas: até 30/11, das 18h00 às 21h00, dias a definir
Custo: gratuito

Divulgadores da Ciência na Terceira Idade
Onde: INOVA USP
Av. Prof. Lúcio Martins Rodrigues, 370, bloco C, 4º andar
Tel.: 3091-3661
Idosos são convocados a gravar vídeos de divulgação científica onde irão explicar ciência com suas próprias palavras
Inscrições: até dia 29/10  por tel. ou no site prceu.usp.br/3idade/
Início das aulas: 18/11 a 6/12
Custo: gratuito


Oficina de Cartum para a terceira idade
Onde: Sesc Pinheiros - sala de oficinas (2º andar)  (Rua Pais Leme, 195 - Pinheiros)
telefone 3095-9400
A dinâmica começa com a leitura de pequenos trechos da literatura satírica nacional e os participantes são convidados a representarem graficamente o conteúdo literário a partir de traços básicos no papel.
Inscrições: não é necessário incrição prévia
Quando: quartas e sextas - 14h às 16h até o dia 1 de novembro
Custo: entrada gratuita


Aula de História em Quadrinhos para a terceira idade
Onde: Sesc Avenida Paulista - sala de tecnologia e artes (4º andar) (Avenida Paulista, 119 - Bela Vista)
telefone 11 31700800
Curso rápido de Criação de História em Quadrinhos para o público da terceira idade, explorando as HQs como uma importante ferramenta para estimular a criatividade, concepção visual e percepção narrativa.
Inscrições: não é necessário inscrição prévia
Quando: sextas - 10h30 às 13h30 até o dia 29 de novembro
Custo: entrada gratuita


Oficina de Tambor para a terceira idade
Onde: Sesc Bom Retiro - sala de oficinas 2 (Alameda Nothmann, 185 - Campos Elísios)
telefone 11 33323600
Oficina poética-construtiva-rítmica em que os participantes são convidados a mergulhar no universo dos tambores, conhecendo aspectos etnomusicológicos e míticos da origem e uso desses instrumentos.
Inscrições: não é necessário inscrição prévia
Quando: sextas - 14h30 às 16h30 até o dia 8 de novembro
Custo: entrada gratuita


Aula de Xilogravuras do Inconsciente
Onde: Sesc São Caetano - espaço de tecnologias e artes (Rua Piauí, 554 - Santa Paula - São Caetano do Sul)
telefone: 11 42238800
Ensino de xilogravuras a partir de figuras do mundo da subjetividade e do inconsciente. Através da experimentação, criação e a alegria do lúdico, os participantes são convidados a talharem historias reconectadas em novas experiencias e narrativas.
Inscrições: não é necessário inscrição prévia
Quando? segundas - 14h às 16h30 até o dia 25 de novembro
Custo: entrada gratuita

Bateria da Unidos da Melhor Idade
Onde: Rua Formosa, 215 - no Centro de Referência da Cidadania do Idoso (Creci) do Vale do Anhangabaú
telefone 11 32314959
Há dez anos a bateria do Bloco Unidos da Melhor Idade ensaia todo sábado, proporcionando aos idosos a oportunidade de integrar uma escola de samba voltada para a terceira idade! A fundação foi em 2009 pelo mestre Zuza, da Vai-Vai.
Inscrições: é só levar um documento e uma foto 3x4
Quando: sábados, das 15h30 às 17h
Custo: gratuito

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.