Motorista de ônibus esfaqueia flanelinha e atira contra três vítimas após colisão

Suspeito também foi agredido até perder a consciência; ele foi indiciado por tentativa de homicídio

Alfredo Henrique
São Paulo

Um motorista de ônibus de 54 anos foi preso acusado de ferir um flanelinha com golpes de facão e, depois, balear mais três pessoas, por volta das 20h30 deste domingo (27) na região do Itaim Paulista (zona leste da capital paulista). O condutor também foi agredido por testemunhas até ficar inconsciente. O estado de saúde dele e das vítimas não foi informado até a publicação desta reportagem.   

Segundo a polícia, o suspeito trafegava pela rua Manuel Lemes da Silva quando teria batido o ônibus, que conduzia, contra um carro estacionado. O flanelinha que cuidava do veículo atingido pelo coletivo teria discutido com o motorista, que desembarcou do ônibus armado com um facão e deu “vários golpes contra a vítima”, de acordo com a SSP (Secretaria da Segurança Pública), gestão João Doria (PSDB). 

agressão motorista
Homem ainda não identificado agrediu motorista, inconsciente no chão, pulando com os dois pés sobre a cabeça do condutor, que é acusado te esfaquear flanelinha e atirar contra três pessoas, na noite deste domingo (27), na capital paulista - Reprodução

Por conta disso, acrescentou a SSP, testemunhas se aproximaram do motorista para tentar ajudar o flanelinha ferido. Enquanto amparavam a vítima, o suspeito retornou ao ônibus e pegou um revólver com o qual teria atirado contra a multidão, na porta de acesso do veículo. Três pessoas foram feridas por conta dos disparos. 

Ainda segundo a polícia, o acusado foi desarmado e agredido pelas testemunhas, logo após cair da entrada do coletivo, de onde atirava contra as pessoas. Um vídeo feito por celular, ao qual a reportagem teve acesso, mostra um homem não identificado pulando com os dois pés na cabeça do motorista, já inconsciente no chão. Outro homem tenta impedir, mas o agressor ainda dá dois chutes contra a cabeça do suspeito.      

As quatro vítimas e o motorista foram encaminhados ao hospital Santa Marcelina. O caso é investigado pelo 50º DP (Itaim Paulista). 

Resposta 

A empresa Metrópole Paulista afirmou, por meio do sindicato da categoria, que foi surpreendida com a ocorrência policial envolvendo um funcionário que há 17 anos lhe presta serviços e “nunca apresentou problemas” com relação a sua “conduta profissional.”  

“A empresa lamenta a ocorrência, acompanha o estado de saúde do motorista e está colaborando com a polícia na apuração dos fatos para, posteriormente, adotar as medidas administrativas cabíveis ao caso”, diz trecho de nota.

A SPtrans afirmou não ser responsável pela contratação de motoristas, tento a incumbência de gerenciar o transporte público por ônibus na capital paulista. A empresa de economia mista acrescentou que o caso foi registrado no 50º DP. 

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.