PM é preso suspeito de tráfico de drogas em região nobre de SP

Ele foi detido com mais três homens e uma empresária nos Jardins

Alfredo Henrique
São Paulo

Quatro homens e uma mulher foram presos na noite desta quinta-feira (11) acusados de usar um escritório comercial, de fachada, para distribuir drogas na região dos Jardins, bairro nobre da zona oeste da capital paulista, e também no Guarujá (86 km de SP). Um dos presos é um soldado da Polícia Militar de 32 anos.

Segundo o Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais), policiais começaram a monitorar a movimentação em um escritório de web design na alameda Santos. No local circulavam veículos de luxo, além de um táxi, modelo Honda Civic.

Com a chegada de um Mercedes Bens CLA 200 e, em seguida, com a saída do táxi, investigadores decidiram agir. Policiais da 2ª Delegacia do Patrimônio interceptaram o taxista, cuja identidade não foi informada, nas proximidades do escritório. Segundo a polícia, ele era responsável em fazer a entrega das drogas com seu veículo. 

Após abordarem e prender o taxista, policiais ingressaram no conjunto comercial e encontraram, em uma sala de reuniões do primeiro andar, uma empresária de 38 anos, um autônomo de 36, além de um mecânico e o PM, ambos de 32 anos. Com eles o Deic localizou e apreendeu 30 tijolos de cocaína, além de R$ 264 mil em dinheiro e um revólver calibre 38.   

Os suspeitos foram indiciados por tráfico de drogas e associação para tráfico. Além destes dois crimes, o mecânico foi autuado por porte ilegal de arma de fogo. A empresária, ainda segundo o Deic, conta com passagens por estelionato. A defesa dos suspeitos não foi localizada até a publicação desta reportagem.

Resposta 

A Corregedoria da Polícia Militar afirmou que o soldado preso vai responder processo administrativo demissório e que a prisão dele contou com o apoio do órgão de fiscalização da corporação. O soldado  entrou na PM e maio de 2016.  

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.