Descrição de chapéu Grande SP

Justiça arquiva inquérito sobre morte de mulher em parque de diversões no ABC

Vítima de 40 anos bateu a cabeça em montanha-russa; família vai pedir indenização

São Paulo

A Justiça determinou o arquivamento do Inquérito Policial que investigava a morte de Ilma Pereira de Souza, 40 anos, ocorrida após a vítima se acidentar em um parque de diversões em São Bernardo do Campo (ABC), em julho do ano passado. 

A decisão foi publicada em 17 de janeiro deste ano, acatando pedido do Ministério Público, o qual entendeu que a morte não ocorreu por omissão ou falha humana. 

Ilma Pereira de Souza, 40 anos, morreu em julho do ano passado ao cair de uma mini montanha-russa no parque de diversões Cidade da Criança, em São Bernardo do Campo (ABC). - Arquivo Pessoal

O advogado da família, Ariel de Castro Alves, afirmou que, apesar do arquivamento, vai entrar com pedido de indenização por danos morais e materiais na esfera Civil contra o parque Cidade da Criança, onde ocorreu o acidente.  

Em depoimento à polícia, a filha de Ilma, de 6 anos, afirmou que gritou, a pedido da mãe que passava mal, para um funcionário parar o brinquedo, uma montanha-russa miniatura conhecida como “Brocumela”,  no qual ambas estavam. “[A criança] se recordou que a mãe neste momento e com o carro ainda em movimento debruçou-se lateralmente como se fosse vomitar, tendo nessa hora atingido algumas barras de ferro que sustentam o brinquedo”, diz trecho do inquérito policial. 

Ilma, ainda segundo relatado pela filha, bateu a cabeça quatro vezes em ferros de sustentação do brinquedo e, depois disso, foi lançada para fora do carro. 

Ela chegou a ser encaminhada ao Hospital Mario Covas, em Santo André (ABC), onde morreu de traumatismo cranio encefálico.

Resposta

Procurada pela reportagem, a assessoria de imprensa do parque Cidade da Criança não havia dado nenhum posicionamento até a publicação desta reportagem.

Na ocasião do acidente,  o parque afirmou que "opera de acordo com todas as normas técnicas e de segurança" e que prestou atendimento à vítima.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.