Descrição de chapéu Grande SP

Mulher que caiu de brinquedo teve traumatismo craniano

Família vai processar parque Cidade da Criança, em São Bernardo do Campo, por morte da vítima

Alfredo Henrique
São Paulo

A família de Ilma Pereira de Souza, 40 anos, que morreu após cair de uma montanha-russa em miniatura, no último dia 24, em São Bernardo do Campo (ABC), afirmou que pretende processar o parque Cidade da Criança pelo acidente. 

Ilma Pereira de Souza, 40 anos, que morreu ao cair de uma mini montanha-russa no parque Cidade da Criança, em São Bernardo do Campo (ABC) - Reprodução

De acordo com laudo do IML (Instituto Médico Legal), a mulher morreu de traumatismo cranio encefálico, por ter caído de cabeça, de uma altura de cerca de um metro e meio. 

“Acionamos um advogado [no último dia 30] e marcamos uma reunião para esta terça-feira [6] com um representante do parque. Imagino que vão querer fazer alguma proposta”, afirmou o viúvo de Ilma, o carteiro Aldo Joaquim de Souza, 44 anos. 

Ele disse que já teve uma conversa, informal, com uma pessoa em nome do parque no início desta semana. “Falaram que se quisermos processar o parque, é um direito nosso, mas o cara [provável funcionário do parque] deu a entender que a empresa quer fazer um acordo com a gente.” 

O carteiro lembrou da perda à família. Disse que, independentemente de ganhar uma ação judicial, sua mulher não voltará mais. “Foi muito grave o que aconteceu. Em casa está um clima péssimo. Eu e a Ilma vivemos por 19 anos juntos, sempre grudados um ao outro. Tudo que faço e vejo me lembro dela”, afirmou Souza emocionado. 

Com Ilma, ele teve um filho, 17 anos e uma filha, 6. 

Na ocasião do acidente, o delegado Alberto José Mesquita Alves, afirmou que Ilma bateu a cabeça três vezes, em vigas de sustentação do brinquedo, antes de cair no chão.

A filha da vítima, de 6 anos, testemunhou o acidente. A criança estava ao lado da mãe, no brinquedo chamado de Brocumela. 

Segundo depoimento da operadora da montanha russa após o acidente, ela ficou junto com a criança. 
“Durante o período que ficou em companhia da criança, a mesma [filha de Ilma] disse à depoente [operadora do brinquedo] que a mãe dela havia passado mal durante o passeio no brinquedo e acabou caindo do mesmo”, diz trecho do registro feito pela polícia. 

De acordo com o inquérito instaurado pelo 1º DP de  São Bernardo do Campo, ao qual a reportagem teve acesso, a morte de Ilma é investigada como um “eventual delito de homicídio culposo [sem intenção de matar]”.

Resposta

A Cidade da Criança afirmou, em nota, que reitera sua total solidariedade à família de Ilma Pereira de Souza, 40 anos, além de aguardar o andamento das investigações da Polícia Civil, que “depende de demais laudos periciais”.  “Neste momento, [o parque] não confirma nenhuma reunião com a família.

Todo o contato feito com os familiares até o momento foi em caráter de solidariedade, diz trecho de nota.
O parque acrescentou que, em mais de 50 anos de atividades, a morte de Ilma é o primeiro caso do tipo registrado no local. “O parque preza e sempre prezou pela segurança de seus visitantes”, afirmou em nota.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.