Corpo de banhista desaparecido é encontrado no litoral de São Paulo

Total de mortos por afogamento no estado durante feriadão de 7 de Setembro chega a 17 pessoas, segundo os Bombeiros

São Paulo

O Corpo de Bombeiros confirmou que foi localizado o corpo de uma das duas vítimas de afogamento que ainda estavam desaparecidas na Baixada Santista. Um homem, que ainda não teve a identidade divulgada, foi encontrado morto por banhistas em uma praia de Itanhaém (110 km de SP).

O corpo da vítima estava desaparecido desde o feriadão do Dia da Independência, quando as praias do litoral paulista ficaram lotadas, mesmo em meio à pandemia. Quase 160 mil veículos desceram para a Baixada Santista pelo Sistema Anchieta-Imigrantes.

Com a confirmação da morte, o número de vítimas por afogamento no feriado subiu para 17, segundo os Bombeiros. Do total de óbitos, dez ocorreram no litoral, enquanto três foram em represas da Grande São Paulo e outros quatro no interior. Ainda há uma pessoa desaparecida, também em Itanhaém.

bombeiro em resgate
Bombeiros fazem salvamento de banhistas na praia de Pitangueiras, no Guarujá, durante feriado - Divulgação/Corpo de Bombeiros

Além do caso de Itanhaém, as outras mortes em praias paulistas ocorreram em Guarujá (96 km de SP), Mongaguá (93 km de SP), Bertioga (113 km de SP), e Ubatuba (222 km de SP), no litoral norte do estado.

Levando em conta somente os casos ocorridos no litoral, este fim de semana foi o segundo maior em número de mortes por afogamento em um feriado prolongado. Na frente está a emenda do dia 15 de novembro do ano passado, quando foram contabilizadas 10 mortes por afogamentos nas praias paulistas.

Imprudência

Para o capitão André Elias, porta-voz do Corpo de Bombeiros, o alto número de óbitos por afogamento pode estar ligado ao consumo de álcool.

"Alguns destes afogamentos estão relacionados com uso de bebida alcoólica. Também é preciso ressaltar que alguns destes locais em que ocorreram as mortes não tinham a prevenção do Corpo de Bombeiros. É importante se banhar em locais em que os bombeiros fazem um trabalho preventivo", afirma.

Segundo o capital, o trabalho preventivo é feito nas principais praias. No entanto, o porta-voz dos Bombeiros acrescenta que as represas não contam com um monitoramento da corporação.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.