Descrição de chapéu Coronavírus

Paulistas ignoram pandemia e voltam a congestionar a Imigrantes

Rodovia apresenta tráfego parecido com o do último feriado prolongado, quando praias ficaram lotadas

São Paulo

Com calor batendo recorde em São Paulo —nesta sexta-feira (11) fez 33,7ºC, igualando o dia mais quente do ano na capital—, os paulistas ignoram a pandemia do novo coronavírus e voltam a congestionar a rodovia dos Imigrantes, no sentido do litoral.

Nesta sexta-feira (11), por volta das 18h, quem trafegava pela via encontrou 18 quilômetros de lentidão devido ao excesso de veículos em direção ao litoral sul de São Paulo, entre os km 26 e 43. Na Anchieta, o congestionamento estava entre os km 27 e 32, segundo a Ecovias, concessionária que administra as estradas.

Rodovia dos Imigrantes ficou congestionada na sexta-feira da semana passada, no início do feriado prolongado. - Rivaldo Gomes/Folhapress

Os números são parecidos com os verificados na véspera de feriado prolongado de 7 de setembro. Na sexta-feira (4), a Imigrantes apresentou 16 quilômetros de lentidão, no sentido litoral, do km 16 ao 32, por volta das 19h, devido ao excesso de veículos.

Por volta das 21h, na sexta-feira passada (4), a Imigrantes chegou a apresentar 23 quilômetros de congestionamento, também no sentido litoral, do km 20 ao 43, devido excesso de veículos, embora São Paulo ainda esteja em quarentena.

Na Tamoios, que leva o motorista ao litoral norte do estado, no último fim de semana do feriado prolongado, a movimentação foi de cerca de 158 mil veículos em ambos os sentidos da rodovia. Nesta sexta, a rodovia não apresentava lentidão no início da noite.

Por causa da pandemia do novo coronavírus, as rodovias estaduais de São Paulo estão com mensagens ao longos dos percursos para que os motoristas evitem viajar sem necessidade.

"A pandemia ainda está em vigor e as restrições para o convívio social permanecem. Para estimular a conscientização, o DER [Departamento de Estradas e Rodagens] e as concessionárias de rodovias estão veiculando nos painéis eletrônicos mensagens de alerta e orientação aos usuários", afirma nota divulgada pela Artesp, agência estadual responsável pela fiscalização das concessionárias.

Calor no fim de semana

A tarde desta sexta-feira (11) registrou 33,7ºC na capital paulista, de acordo com o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia). A marca igualou a temperatura mais quente do ano na cidade, que havia ocorrido no dia 27 de janeiro. A diferença é que na ocasião estávamos no verão, e agora é a reta final do inverno.

O calor deve continuar no fim de semana. Há expectativa de novos recordes de calor. O sábado (12) terá predomínio de sol, tempo estável e rápida elevação da temperatura. Mínima de 18°C e máxima de 35°C, segundo o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências da Prefeitura de São Paulo).

O domingo (13) será mais um dia de muito calor e ar seco na Grande São Paulo. Madrugada com mínima de 19°C e tarde ensolarada com máxima de 35°C.

Com o calor, a umidade relativa do ar na capital despenca. Nesta sexta ela ficou abaixo dos 30%. Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), menos de 60% é prejudicial à saúde.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.