Estado de São Paulo registra maior temperatura da história

Medição foi feita nesta quarta-feira em Lins (431 km de SP), no centro-oeste paulista, e chegou a 43,5 ºC, segundo Inmet

São Paulo

A cidade de Lins ( 431 km de SP) registrou, nesta quarta-feira (7), a maior temperatura da história do estado de São Paulo: 43,5ºC. A medição é do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia).

Outras cidades também registraram recordes locais de temperatura, como Barretos (423 km de SP), com 42,9ºC, Ibitinga (437 km de SP), com 42,6ºC, Jales (586 km de SP), com 42ºC, Bauru (329 km de SP), com 41,6ºC, e Pradópolis (315 km de SP), com 40,7ºC.

Até esta quarta, o recorde de temperatura paulista era de fevereiro de 1933, quando a cidade de Iguape alcançou 43ºC, segundo o Inmet.

Na capital, foi registrada a terceira maior temperatura de toda a série histórica do Inmet: 37,3 ºC. A medição foi feita na estação do Mirante de Santana, na Zona Norte. De acordo com o órgão, cinco temperaturas registradas na cidade em 2020 estão entre as 12 maiores da história.

O recorde do ano no município de São Paulo foi registrado na sexta-feira (2) passada, com 37,4ºC.

O recorde de temperatura na capital é de 37,8°C, registrado em 17 de outubro de 2014, segundo o instituto, que começou a medir a temperatura em 1943.

"A causa do intenso calor que assola grande parte do território brasileiro, ainda é um persistente bloqueio atmosférico que se instalou na área central do Brasil. A subsidência troposférica [movimentos de cima para baixo] em níveis médios até a superfície promove tempo quente com máximas acima dos 40°C e baixa umidade, valores inferiores a 15%, principalmente do centro para o norte do estado de SP e o nordeste do MS", afirma texto do Inmet.

Segundo o Inmet, um aumento de umidade começa a se aproximar da região a partir de quinta (8), e começa a haver previsão para chuva mais regular e mais generalizada, especialmente a partir de sexta (9).

No fim de semana, as temperaturas máximas giram em torno de 23 ºC, e as mínimas, de 16 ºC.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.