Descrição de chapéu Eleições 2020

Covas vence em 50 das 58 zonas eleitorais de SP; Boulos ganha nos extremos das zonas sul e leste

Tucano ampliou a vantagem em bairros onde era franco favorito, como Indianópolis e Jardim Paulista

São Paulo

O atual prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), reeleito neste domingo (29), conquistou 50 das 58 zonas eleitorais da capital ao derrotar Guilherme Boulos (PSOL) no segundo turno da eleição paulistana.

O tucano ampliou a vantagem em bairros onde era franco favorito, mas viu seu adversário vencer em regiões pobres dos extremos das zonas leste e sul da capital.

A vitória de Covas foi construída principalmente, com a consolidação de locais onde, no primeiro turno, já havia conquistado votação expressiva. O tucano conquistou sua maior vantagem em Indianópolis, onde obteve 75,87% dos votos válidos. Também manteve folgada dianteira no Jardim Paulista, chegando a 73,36% (clique e veja o mapa interativo).

Mapa a cidade de SP; azul em locais que Covas ganhou
Mapa da cidade de SP dividida por zonas eleitorais; em rosa, os locais em que Boulos venceu - Folhapress

No centro expandido, região mais rica da cidade, o atual prefeito teve sua menor diferença em relação a Boulos na Bela Vista. Mesmo assim, sustentou pouco mais de 11 pontos percentuais de vantagem para o seu adversário (55,82% a 44,18%).

O atual prefeito também se sustentou à frente de Boulos em todos os bairros da zona norte da capital. Obteve larga diferença em Santana, onde chegou a 71,14% dos votos válidos, e viu o candidato do PSOL chegar mais próximo no bairro mais afastado do centro, Perus (52,22% a 47,78%).

Até mesmo na Brasilândia (zona norte), um dos bairros periféricos mais afetados pela pandemia de coronavírus, o sucessor de João Doria (PSDB) venceu sem sustos (55,47% a 44,53%).

Na zona leste, Covas conseguiu se distanciar um pouco de Boulos em Itaquera (55,4%), um dos bairros com menor diferença entre os dois candidatos no primeiro turno. Na Mooca, porém, conquistou sua maior vitória na região (70,87%).

No Campo Limpo (zona sul), onde mora, Boulos venceu por 50,6% a 49,4%. Covas vive na Barra Funda (zona oeste), na zona eleitoral de Perdizes, onde venceu por 62,11% a 37,89%.

Extremos

Mesmo derrotado pelo tucano no restante da cidade, Boulos construiu forte resistência em bairros do extremo das zonas sul e leste onde a chapa formada por Doria e Covas venceu em primeiro turno em 2016, levando também Parelheiros e Grajaú (zona sul), que deram liderança à emedebista Marta, na ocasião —hoje, ela é aliada do atual prefeito.

O candidato do PSOL conquistou sua maior vitória no extremo da zona leste, em Cidade Tiradentes, onde chegou a 56,42% dos votos válidos. Também levou em São Mateus e disputou voto a voto em Guaianases, onde Covas liderou.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.