Veja as propostas para o transporte público dos candidatos a prefeito de SP

Vencedor de eleição municipal terá que cuidar dos quase 9 milhões de passageiros diários na cidade de São Paulo

São Paulo

Transportar com eficiência quase 9 milhões de passageiros por dia, ampliar a velocidade média dos ônibus e diminuir o impacto financeiro disso tudo no orçamento municipal e no bolso dos cidadãos estão entre os desafios a serem enfrentados pelo futuro prefeito de São Paulo a partir de 1º de janeiro.

A tarifa hoje é de R$ 4,40, mas mesmo assim a prefeitura ainda repassa cerca de R$ 3 bilhões ao ano para o sistema. Atualmente, a capital paulista tem apenas 129 km de corredores e 500 km de faixas exclusivas para os ônibus.

ANDREA MATARAZZO (PSD)

  • Ampliar os corredores e faixa de ônibus
  • Cumprir com a pontualidade do horário dos ônibus
  • Colocar câmeras nos coletivos com sistema em tempo real para relatar ameaças à segurança e assédio

ARTHUR DO VAL (Patriota)

  • Ampliar a gama de concorrentes que poderão participar de licitações, separando o operacional do capital
  • Atrair os melhores operadores de transporte do mundo
  • Aumentar a concorrência e melhorar a qualidade para acabar com a "máfia dos transportes"

BRUNO COVAS (PSDB)

  • Modernizar todo o sistema de transporte coletivo, aumentar a cobertura das ruas atendidas e a capacidade de transporte de passageiros, reduzindo os intervalos
  • Criar um sistema de transporte público por barcos, o Aquático, nas represas da cidade, que será integrado ao Bilhete Único
  • Entregar o primeiro corredor de ônibus exclusivo para a zona leste, o Corredor Itaquera, que beneficiará cerca de 620 mil pessoas

CELSO RUSSOMANNO (Republicanos)

  • Aumentar o número de corredores de ônibus, para facilitar a movimentação e aumentar a velocidade, usando a tecnologia para monitorar os veículos e a oferta em cada horário
  • Revisar a política pública de transporte tendo em vista o novo normal, buscando os critérios de integralidade, equidade, eficiência, economia e sustentabilidade
  • Promover o incentivo ao uso do transporte público por meio da melhoria do desempenho e qualidade dos serviços

GUILHERME BOULOS (PSOL)

  • Implementar a tarifa zero para desempregados, estudantes, gestantes e mães de crianças de até dois anos
  • Reduzir anualmente a tarifa de ônibus como resultado de maior fiscalização e combate às "máfias do transporte"
  • Construir corredores e faixas de ônibus e integração maior com metrô, trem e ciclovia

JILMAR TATTO (PT)

  • Implantar a Tarifa Zero de forma gradativa, garantido o passe livre para estudantes e desempregados, além de subsídios ao transporte de pessoas de baixa renda
  • Rever o contrato de operação do transporte coletivo e o contrato de privatização da zona azul
  • Criar um sistema público de aluguel de bicicletas

JOICE HASSELMANN (PSL)

  • Acabar com a "máfia" que tomou conta do setor de transportes, em que as mesmas empresas sempre ganham as licitações
  • Rever alguns contratos, cancelar o que for preciso e fazer uma nova licitação, com direito a participação de empresas de outros municípios, estados e países
  • Quem oferecer o melhor serviço ao menor preço será contratado.

LEVY FIDELIX (PRTB)

  • Tirar subsídios das empresas e conceder diesel, pneus e gastos sem IPI, ISS
  • Licitar todas as linhas de ônibus para permitir que 10 empresas funcionem
  • Construir mais de 100 km de aerotrens, sem pilares gigantes, de 6 m no máximo

MÁRCIO FRANÇA (PSB)

  • Conceder gratuidade do transporte coletivo nos domingos e feriados, custeada pela publicidade dentro dos ônibus
  • Implantar aplicativo para o transporte coletivo patrocinado aos domingos e feriados com finalidade indutora de atividade econômica
  • Ampliar o tempo de utilização de integração no sistema de transporte público municipal

MARINA HELOU (REDE)

  • Rever o planejamento urbano da cidade, que historicamente deu preferência aos carros
  • Estabelecer metas rígidas para a redução no número de vítimas de trânsito, a partir do Plano de Segurança Viária
  • Consolidar, melhorar e modernizar a frota e os corredores exclusivos de ônibus, como estratégia para o deslocamento seguro e com qualidade pelos usuários

ORLANDO SILVA (PC do B)

  • Auditar os contratos de concessão vigentes e ampliar a fiscalização sobre o cumprimento das metas estabelecidas em contrato
  • Planejar a implantação gradual da Tarifa Zero na Cidade de São Paulo, partindo daqueles que mais precisam e da construção de formas alternativas de financiamento
  • Requalificar o Sistema Estruturador do Transporte Público com a construção de corredores de ônibus e Linhas de VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) nos corredores em que for viável

VERA LÚCIA (PSTU)

  • Estatizar os transportes públicos, com o fim da "máfia dos transportes"
  • Criar plano de obras públicas para construir novos corredores de ônibus
  • Conceder passe livre para estudantes e desempregados, com redução rumo à tarifa zero

Até esta sexta-feira (13), diariamente serão apresentadas propostas para saúde, educação, transportes e zeladoria

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.