Descrição de chapéu Grande SP

Jovem mata companheiro após suposto caso de agressão na Grande São Paulo

Homem de 31 anos foi esfaqueado na região do peito e morreu antes de o socorro chegar; suspeita responde ao caso em liberdade

São Paulo

Uma jovem de 18 anos foi indiciada por homicídio após ferir com uma facada no peito o companheiro, de 31 anos, por volta das 21h desta terça-feira (1), em Taboão da Serra (Grande SP). Após audiência de custódia, nesta quarta-feira (2), a Justiça concedeu liberdade provisória à mulher.

Vizinhos relataram à polícia que brigas eram comuns entre a jovem e Daniel Renato Viana Pereira, que costumava chegar embriagado na residência, além de supostamente agredir a companheira.

Na noite desta terça, porém, nenhuma discussão foi ouvida, somente gritos de Pereira pedindo ajuda, segundo relatado formalmente à Polícia Civil por uma testemunha. Foi ainda registrado que a jovem foi vista com o filho de quatro meses no colo, saindo apressadamente de casa. Atrás dela, vinha o companheiro, com o peito sangrando.

Após sair de casa, ainda segundo registrado pela polícia, a jovem foi para a casa de uma vizinha e Pereira ficou perto da entrada da residência, no Parque Laguna, onde desmaiou.

Cerca de 20 minutos se passaram e uma ambulância do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) constatou a morte do homem ainda no local. Ele foi ferido por uma faca, com lâmina de aproximadamente 20 centímetros. A arma foi apreendida e será periciada.

O advogado Elias Ferreira Benedito, que defende a jovem, orientou a cliente a ficar em silêncio na delegacia, logo após ser presa em flagrante. “Ela estava muito nervosa ontem [terça] e hoje [quarta], em audiência de custódia, conseguimos êxito em convencer a Justiça de que ela agiu em legítima defesa.”

A jovem havia afirmado informalmente a guardas-civis municipais, logo após sua prisão, que havia se defendido, usando a faca, de uma suposta agressão de Pereira. “Ela me disse que estava com o bebê de quatro meses no colo, quando o companheiro chegou bêbado e tentou a agredir. O objeto mais próximo que ela pôde pegar, para se defender, foi a faca”, acrescentou o advogado.

O defensor disse ainda que a cliente era vítima constante de agressões, atribuídas ao companheiro que foi morto. Nenhum boletim de ocorrência sobre os casos foi registrado, no entanto. A jovem e a vítima mantiveram um relacionamento por cerca de quatro anos

Em sua decisão, o juiz Filipe Mascarenhas Tavares, de Itapecerica da Serra, também na Grande SP, determinou que a jovem compareça a todas as fases do processo, além de estar proibida de permanecer na rua entre 20h e 5h. Ela também não pode sair de casa em dias de folga e fins de semana.

Caso descumprir alguma determinação judicial, a moça perde o direito de responder ao caso em liberdade.

Mais de 130 agressões diárias no estado de SP

Entre janeiro e outubro deste ano, foram registrados 40.652 casos de lesão corporal dolosa (com intenção) contra mulheres em todo o estado de São Paulo. Isso representa 133 casos diários, considerando o período.

Também foram registrados 141 casos de feminicídio, quando a vítima é morta pelo fato de ser mulher, ainda entre janeiro e outubro. Os dados são da SSP (Secretaria da Segurança Pública), gestão João Doria (PSDB).

No mesmo período do ano passado, 45.379 casos de lesão corporal dolosa, em que mulheres são as vítimas, foram registrados em delegacias paulistas. Em relação aos crimes do tipo registrados neste ano, durante a pandemia da Covid-19, houve queda de 10%.




Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.