Manutenção de ar-condicionado comercial ganha mais relevância

Retomada de ocupação de escritórios deve incluir revisão de equipamentos para evitar contaminação

A pandemia do novo coronavírus forçou o isolamento social e levou empresas a colocar seus profissionais em trabalho remoto, também chamado de home office. Com isso, prédios comerciais foram esvaziados. Agora, com a flexibilização, muitos funcionários estão voltando aos seus postos originais.

Como os sistemas de ar-condicionado ficaram desativados neste período, a volta deve ser acompanhada de revisão nos equipamentos antes de eles serem religados, sob risco de expor os funcionários a infecções bacterianas, segundo alerta a Abrava (Associação Brasileira de Refrigeração, Ar-Condicionado, Ventilação e Aquecimento).

04.01 Nas Ruas - Nos Prédios - Ar Condicionado
Arte Agora

“A umidade com o ar parado propicia a criação de fungos e bactérias. Essa situação faz proliferar o mofo não só em móveis mas também nos equipamentos de ar-condicionado. E isso vem acontecendo em muitas empresas que ficaram fechadas por dois, três meses. É o mesmo que acontece em casas de praia fechadas durante longos períodos. A diferença é que sistemas de ar-condicionado parados por longos períodos podem expor os funcionários até a infecções bacterianas, que, apesar de muitos não saberem, são tão letais quanto a Covid-19”, afirma o engenheiro Arnaldo Parra diretor de relações institucionais da Abrava.

Apesar de privilegiar a ventilação natural, a OMS (Organização Mundial de Saúde) não veta o uso do ar-condicionado. Pelo contrário. Segundo trecho de nota emitida pela OMS, se a manutenção estiver em dia, o ar-condicionado pode ser até um aliado. “Um sistema bem mantido e operado pode reduzir a propagação de Covid-19 em espaços internos, aumentando a taxa de troca de ar, reduzindo a recirculação de ar e aumentando o uso do ar externo.”

Diferentemente dos equipamentos de uso residencial, em que o morador define quando fará a manutenção, o ar-condicionado voltado ao uso comercial deve ser constantemente verificado. É obrigatória por lei. “A implantação do sistema de ar-condicionado (e climatização em geral) no âmbito comercial difere bastante do residencial e varia muito de acordo com ao que se destina este ambiente e o porte”, afirma o professor Rudolf Bühler, do departamento de Engenharia Elétrica da FEI (Fundação Educacional Inaciana).

Segundo Bühler, no ambiente comercial, as seguintes características devem ser observadas: temperatura, umidade, movimentação, renovação e qualidade do ar. “Em alguns casos, controla-se também a pressão interna do ambiente, característica que não é necessariamente controladas no ambiente residencial.”

AR-CONDICIONADO EM AMBIENTE COMERCIAL

Leis e normas

  • Todo condomínio comercial é obrigado a manter atualizado o PMOC (Plano de Manutenção, Operação e Controle)
  • Esse documento leva em conta características tais como dimensão do espaço a ser climatizado, carga elétrica disponível e uso, bem como deve ser a manutenção


Todo projeto é igual?

  • Não. Como um prédio comercial pode ter vários usos diferentes, pode exigir climatizações personalizadas em cada um dos andares ou mesmo em cada um dos seus setores
  • Deve ser levado em consideração o tipo de material a ser usado em cada ambiente, tais como paredes, isolamento térmico, entre outros, que podem ser diferentes numa clínica médica ou num escritório comum

Sinais de problema

Sujeira

  • Se o equipamento estiver com sujeira impregnada ou fiapos apareceram de dentro para fora, pode ter funcionamento alterado

Ruídos e vibrações em aparelhos novos

  • Se o ar-condicionado for novo ou seminovo, ruído ou vibrações demonstram irregularidade
  • Em equipamentos antigos, não significa necessariamente um problema, mas sim pode estar relacionado a desgaste de rolamentos e outros componentes

Desconforto

  • Se o ar-condicionado é novo e não está atingindo a temperatura desejada, procure um técnico


Como garantir a qualidade do ar

Todo sistema deve, obrigatoriamente, levar em conta quatro funções para manter o ar limpo e saudável:

  • Renovação do ar: garante a ventilação e circulação do ar e evita a concentração de poluentes
  • Filtragem: retém partículas e microgotículas
  • Controle de temperatura e umidade: ajuda a inibir a proliferação de organismos
  • Monitoramento: avalia o nível de CO2 (dióxido de carbono) no ambiente

Como é feita a manutenção

  • Limpeza ou troca mensal de filtro
  • Retirada de água acumulada nas bandejas
  • Eliminar acúmulo de resíduos nos sifões, serpentinas, ventiladores e dutos de distribuição de ar
  • Limpeza dos equipamentos usando produtos químicos conforme norma da Anvisa
  • Verificar as análises da qualidade do ar interno
  • Em condomínios que usam ar-condicionado central, manter as salas de máquinas limpas e com restrição de acesso. As salas devem conter apenas os equipamentos de ar-condicionado

Fontes: Rudolf Theoderich Bühler, do departamento de Engenharia Elétrica da FEI, Arnaldo Parra diretor de relações institucionais da Abrava ( Associação Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Ventilação e Aquecimento), Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas)

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.