Descrição de chapéu Interior Páscoa

Feriadão na capital preocupa prefeitos da Baixada Santista

Cidades do litoral já preparam estratégias para conter fluxo de turistas

São Paulo

As prefeituras de cidades da Baixada Santista demonstraram preocupação em relação à antecipação de feriados municipais da capital paulista ao redor da Páscoa. O receio é que a região seja tomada por turistas paulistanos, que poderão emendar até dez dias de folga a partir de 26 de março.

Vista geral na orla da praia do Gonzaga, em Santos, em 13 de março - Zanone Fraissat/Folhapress

O medo de uma invasão em pleno auge da pandemia é tanto que o Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Baixada Santista, que reúne as nove cidades da região, reuniu-se nesta quinta-feira (18) por videoconferência.

Os municípios pretendem adotar medidas restritivas em conjunto e também pediram ao governo estadual para que faça barreiras nas estradas de acesso à Baixada Santista, além de reforçar o policiamento e cancelar a operação descida no sistema Anchieta-Imigrantes. Mongaguá, por exemplo, já anunciou que não pretende antecipar seus feriados e se mostrou crítica à medida adotada por Bruno Covas (PSDB).

Na capital, foram antecipados os feriados de Corpus Christi (de 2021 e 2022), Consciência Negra (2021 e 2022) e aniversário da cidade (2022).

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.