Descrição de chapéu Grande SP

PM prende 10 suspeitos de soltar balões em SP e aplica R$ 510 mil em multas

Guarnição ambiental realizou operação em 14 pontos do estado neste sábado (22)

São Paulo

A Polícia Militar Ambiental prendeu dez suspeitos de envolvimento com a soltura de balões, o que é crime, durante uma operação na manhã deste sábado (22), em 14 pontos do estado de São Paulo. Além dos presos, foram aplicados R$ 510 mil em multas.

Com base em denúncias encaminhadas à corporação, policiais do 1º Batalhão da PM Ambiental identificaram alvos a serem verificados em dez cidades, incluindo capital paulista, Guarulhos (Grande SP) e Campinas (93 km de SP), municípios onde há aeroportos, tornando o crime de soltar balões ainda mais arriscado, pelo fato de aeronaves serem eventualmente atingidas em pleno voo.

Já no início da manhã, segundo a PM, oito suspeitos foram presos, sendo cinco no momento em que iriam resgatar um balão preso a uma árvore, na região de Rio Grande da Serra (Grande SP), e os outros três em uma fábrica clandestina, onde foram localizados e apreendidos 18 balões, fogos de artifício, um maçarico, além de 1.500 lanternas. Foram aplicadas multas que resultaram, nestas ocorrências, em R$ 430 mil, segundo a PM.

Fábrica clandestina de balões foi encontrada pela Polícia Militar Ambiental, neste sábado (22), durante ação em 14 pontos no estado de São Paulo. Foram presos dez suspeitos e aplicados R$ 510 mil em multas - Divulgação/PM Ambiental

Até o início da tarde, a corporação prendeu mais duas pessoas e aplicou R$ 80 mil em multas, sem informar as localidades onde ocorreram os flagrantes.

A PM Ambiental afirmou realizar constantes estudos sobre o perfil de quem solta balões, além de onde e quando a prática ilegal ocorre. "Tais estudos têm demonstrado uma maior incidência no período de maio a agosto, inclusive influenciado pelos festejos juninos e julinos que estão vinculados à antiga cultura de soltura dos balões", diz trecho de nota assinada pelo tenente-coronel Enio Antonio de Almeida.

O oficial acrescentou ainda que, entre maio e agosto, ocorre o período de estiagem, quando as matas ficam mais vulneráveis a eventuais incêndios.

Dados do Corpo de Bombeiros ilustram isso. No ano passado foram registrados 37.129 incêndios em áreas de mata no estado de São Paulo, por origens variadas, dos quais 17.733 ocorreram entre maio e agosto, representando 47,7% do total.

Ainda entre maio e agosto, mas de 2019, ocorreram ao menos 17.640 incêndios em vegetação no estado, representando 55% dos 32.045 casos registrados pelos bombeiros em todo o ano.

Fabricar, vender, transportar e soltar balões são crimes com multa de R$ 10 mil, em caso de flagrante, além de três anos de detenção, em eventuais condenações. Até mesmo capturar um balão, preso a rede elétrica ou a uma árvore, também é considerado crime, sujeito a multa. Se soltos perto de aeroportos, por exemplo, há aumento da previsão de pena, que pode chegar a cinco anos de prisão.

Denúncias podem ser feitas pelo telefone 190, pelo aplicativo Denúncia Ambiente, ou ainda em unidades da PM Ambiental.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.