Descrição de chapéu Opinião

Caneladas do Vitão: Atacado pela própria torcida, Verdão responde com goleada

Vitor Guedes
São Paulo

Luzes da verdade, na realidade, sempre estão mudando de lugar, rolam as pedras... Alô, povão, agora é fé! Recebido com pedradas selvagens e animalescas por alguns poucos idiotas da própria torcida (?!), o Palmeiras, apesar de não disfarçar o compreensível abatimento pelo ataque criminoso, goleou o inofensivo Junior por 3 a 0 e está (virtualmente) nas oitavas de final da Libertadores.

Já a equipe de Barranquila, lanterna com zero ponto, está matematicamente eliminada! E não fará falta nenhuma!

Deyverson (ao centro) comemora com Bruno Henrique (à esq.) e Mayke o seu gol contra a equipe do Junior Barranquilla, no Allianz Parque
Deyverson (ao centro) comemora com Bruno Henrique (à esq.) e Mayke o seu gol contra a equipe do Junior Barranquilla, no Allianz Parque - Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

Com Weverton e Zé Rafael nos lugares de Prass e Ricardo Goulart em relação à equipe que foi eliminada do “Paulistinha”, o Palmeiras começou nervoso e Luan quase marcou contra. Aos poucos, no entanto, mesmo devagar com a louça, o Palmeiras foi entrando no jogo e, em rebote de falta cobrada por Scarpa, Dudu parou no goleiro e Deyverson fez na sobra. O gol, no entanto, não serviu para aquecer o jogo e o 1 a 0, sem lances perigosos, prevaleceu até o final da etapa.

No segundo tempo, em ritmo de treino, o Verdão ampliou com Dudu e Hyoran. Entre eles, Scarpa perdeu um gol inacreditável

Dos 1.348 leitores que, no Twitter @vitao_guedes, responderam à enquete “quem é o principal responsável por mais uma desclassificação palmeirense no Paulistinha?”, 52% cravaram Felipão; 25%, o caríssimo elenco; 16%, VAR; e 7%, diretoria. Acredito que é multifatorial, o São Paulo também teve méritos, mas estou com a maioria: o comandante Felipão foi o maior responsável. Mas nem ele, nem a diretoria, nem jogador nem ninguém pode ser recebido por pedradas! Jaula para esses animais!

Alô, seu Armando, vai... Eu sou o Vitor Guedes e tenho um nome a zelar. E zelar, claro, vem de ZL. É tudo nosso! É nóis na banca!

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.