Verdão joga por vaga nas oitavas de final

Após 15 dias longe dos gramados, Palmeiras precisa de um empate com o Melgar, no Peru, para avançar ao mata-mata da Libertadores

Luís Marcelo Castro

Enfim, chegou a hora de voltar a acompanhar o Verdão em campo.

Passados 15 dias da última apresentação da equipe comandada por Luiz Felipe Scolari, uma goleada por 3 a 0 sobre o Junior Barranquilla, no Allianz Parque, o alviverde retorna aos gramados nesta quinta-feira (25) para matar saudade da bola e carimbar o passaporte às oitavas de final da Taça Libertadores.

Felipe Melo treina na Academia de Futebol; Pit Bull tentará segurar o ímpeto do Melgar e levar o Palmeiras às oitavas de final da Libertadores
Felipe Melo tentará segurar o ímpeto do Melgar e levar o Palmeiras às oitavas de final da Libertadores - Cesar Greco - 22.jan.19/Ag. Palmeiras/Divulgação

Diante do Melgar, na altitude de 2.300 m de Arequipa, no Peru, o Palmeiras só precisa de um empate para avançar. Com nove pontos ganhos e a duas rodadas do término da fase de grupos, os brasileiros não seriam mais alcançados pelos próprios peruanos, que ocupam a terceira posição no Grupo F, com quatro pontos.

De quebra, se vencer, o Verdão pode até assumir a ponta da chave, desde que o líder San Lorenzo, com dez, não derrote o lanterna Junior, na Colômbia.

Para retornar com a vaga ao mata-mata na bagagem, o técnico Luiz Felipe Scolari teve duas semanas livres para treinar sua equipe. Mas, segundo o volante Felipe Melo, só nesta madrugada os torcedores saberão se o período foi bem aproveitado.

“O que todo mundo responde é: ‘Foi ótima essa situação, muito bom fisicamente, isso e aquilo’. Nós vamos saber se foi bom depois do jogo. Se vencermos, vai ser mil maravilhas. Se não vencer, pra que serviram as duas semanas? Trabalhamos bastante, estamos bem preparados e esperamos fazer tudo o que treinamos”, afirmou o camisa 30.

Para o Pit Bull, não será fácil segurar o Melgar, que vai para o tudo ou nada.

“É um time que vai jogar todas as fichas nesse jogo. A única oportunidade de eles se classificarem passa por vencer esse jogo. A gente sabe que vai ser difícil. Nós também queremos nos classificar e vamos encarar o jogo como uma final”, comentou.

Poupado, Ricardo Goulart ficou no Brasil e será o principal desfalque do Alviverde.

Nem mesmo o horário ingrato das 23h (no horário de Brasília) e a transmissão limitada à internet, somente via Facebook, poderão barrar o torcedor palestrino de matar saudade do time e, quem sabe, amanhecer no mata-mata da Libertadores.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.