Empate na Vila distancia Peixe do Palmeiras

Alvinegro não consegue fazer gol no Inter e fica a cinco pontos do líder do Brasileiro

O colorado Guerrero e o santista Soteldo apostam corrida em disputa de bola na Vila Belmiro
O colorado Guerrero e o santista Soteldo apostam corrida em disputa de bola na Vila Belmiro - Ivan Storti/Santos FC
Marcelo Mora

A intervenção do árbitro de vídeo (VAR) por duas ocasião, uma para cada lado, garantiu o empate sem gols no confronto entre Santos e Internacional, ontem à tarde, na Vila Belmiro, pela sexta rodada do Brasileirão. Com o resultado, o Peixe passa a somar 11 pontos, seguido de perto pela equipe gaúcha, com 10.

Goleado pelo Palmeiras na rodada passada, o Alvinegro viu a diferença para o líder aumentar de novo. Agora está em cinco pontos.

As duas equipes priorizaram a marcação e fizeram um jogo bastante disputado --e truncado em alguns momentos. O Colorado optou por marcar no campo adversário desde o início e dificultou bastante a saída de bola santista. Desta forma, criou chances mais perigosas de abrir o placar.

Apesar disso, o Peixe chegou primeiro, aos 10 min, depois de boa troca de passes pela direita do ataque, com Rodrygo. O Inter criou a sua primeira grande chance apenas aos 30min. Terminou com a bola dentro da rede, mas o gol acabou anulado. O VAR flagrou o impedimento de Guerrero.

A defesa santista continuou tendo dificuldade para sair jogando e, aos 36mim, Nico López roubou a bola na lateral esquerda e enfiou na medida para Guerrero, que, com um leve toque, se livrou de Lucas Veríssimo e bateu cruzado, na saída de Vanderlei, que fez grande defesa.

Já no segundo tempo, o Inter continuou dominando, mas sem efetividade. O Santos tentava contra-atacar, sem sucesso. Aos 38min, mais uma intervenção do VAR, desta vez a favor do Inter, garantiu o zero no placar. Rodrygo foi derrubado na área e o juiz assinalou o pênalti. Em seguida, após análise do lance, o árbitro recuou e cancelou a marcação da penalidade.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.