Verdão joga mal, mas bate o Sampaio

Palmeiras conta com falha do goleiro Andrey já nos acréscimos

Luís Marcelo Castro

Não foi do jeito que a torcida palestrina esperava. O Verdão fez uma partida ruim, sofreu, mas derrotou o Sampaio Corrêa por 1 a 0, em São Luís (MA), nesta quarta-feira (22), com gol de Moisés, já nos acréscimos. 

O clube joga por um empate na partida de volta, na quinta-feira (30), em casa, para avançar às quartas de final da Copa do Brasil.

Moisés (no centro) é abraçado pelos jogadores do Palmeiras após anotar o gol da vitória sobre o São Raimundo
Moisés (no centro) é abraçado pelos jogadores do Palmeiras após anotar o gol da vitória sobre o São Raimundo - Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

Luiz Felipe Scolari entrou com o time reserva —apenas Felipe Melo, suspenso contra o Botafogo, neste sábado (25), apareceu em campo dos titulares. Em baixa, Borja perdeu a vaga na frente para Arthur.

Lento em campo, o Verdão demorou a engrenar. Apesar da proposta de avançar com velocidade pelas beiradas e pressionar a saída de bola dos anfitriões, sofreu com o gramado pesado do Castelão e com a organização defensiva do Sampaio Corrêa, que não se acuou e levou perigo à meta de Fernando Prass.

Tanto que Salatiel, em saída errada do goleiro alviverde, quase abriu o placar de cabeça, aos 32min, para o time da casa.

Antes, a única boa oportunidade dos visitantes havia saído num contragolpe armado por Lucas Lima e desperdiçado por Carlos Eduardo, impedido.

Aos 37min, porém, Hyoran cobrou uma falta com perfeição no ângulo direito do goleiro Andrey, que se esticou e conseguiu empurrar a bola para a trave. A zaga maranhense conseguiu afastar na sequência.
Ao término do primeiro tempo, o Verdão tinha chegado pouco, somente assustando nas triangulações no contra-ataque, e dado somente três tiros a gol, contra cinco do Sampaio.

Insatisfeito com a apatia e com a falta de agressividade do Palestra, Felipão sacou Arthur no intervalo e colocou Deyverson.

O ritmo melhorou na etapa final, mas Prass era mais exigido do que Andrey —o palmeirense salvou outra investida de Salatiel.

Nem mesmo a entrada de Dudu melhorou a movimentação do Alviverde, que pouco criava com Lucas Lima, que acabou dando lugar a Felipe Pires, e Moisés.

Quando o Palmeiras aparecia na frente, Andrey tratava de afastar —até machucou a cabeça em uma dividida com Carlos Eduardo.
Quando o jogo, truncado, caminhava para o 0 a 0, Moisés, em uma cobrança de falta rasteira e despretensiosa, de muito longe, já aos 46min, contou com a colaboração do goleiro Andrey, que tentou agarrar a bola, mas a deixou escapar no seu canto esquerdo.

Sorte do Verdão!

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.