Descrição de chapéu Opinião

Caneladas do Vitão: Jesus tem de orar em agradecimento a Peres

Vitor Guedes
São Paulo

O Rio de Janeiro continua lindo, o Rio de Janeiro continua sendo, o Rio de Janeiro, fevereiro e março, alô, alô, Realengo, aquele abraço, alô, torcida do Flamengo, aquele abraço... Alô, povão, agora é fé! Como os mata-matas e a programação de TV (paga, fechada e aberta) transformaram o domingo no túmulo do futebol brasileiro, amanhã, sabadão, Flamengo e Santos fazem o jogo mais esperado dentre as 190 partidas do interminável primeiro turno do Campeonato Brasileiro pontozzz corridozzz, clássico que define o “campeão” da primeira metade, que não define nada e, à vera, não é “título” de nada mesmo...

O técnico Jorge Jesus merece aplausos pelo ótimo trabalho que está fazendo no Flamengo, líder do Brasileirão
O técnico Jorge Jesus merece aplausos pelo ótimo trabalho que está fazendo no Flamengo, líder do Brasileirão - Itamar Aguiar - 28.ago.19/AFP

E, com todo o respeito e aplausos que Jorge Jesus merece pelo ótimo trabalho que vem desempenhando no Flamengo, basta constatar a clara melhora da equipe após a sucessão de Abel Braga, é inegável que o favoritismo rubro-negro para o clássico de amanhã e para dar a volta olímpica ao final do Brasileirão se deve, treinador à parte, ao elenco forte e com o maior poder de fogo do país.

E, tanto quanto a própria diretoria rubro-negra, que o contratou e desembolsou uma grana para tirar Arrascaeta do Cruzeiro, o gajo Jorge Jesus tem de agradecer à fraca diretoria santista presidida por José Carlos Peres por comandar o melhor time do país. É só lembrar que, até a temporada passada, Bruno Henrique e Gabigol defendiam o time que, hoje, tem Sasha e Soteldo no ataque...

Uma vitória, surpreendente, deixaria o Peixe um ponto à frente do Flamengo... Já o Rubro-Negro, que também está na semifinal da Libertadores, pode ser o primeiro clube brasileiro a levantar os dois troféus na mesma temporada. Méritos de Jorge Jesus, que não tem essa frescura de poupar todo mundo em uma competição e, pois, não deixa pontos idiotas no caminho contra candidatos à degola, tipo Avaí... Né, Carille?

Eliane Brum: “Enxergar alguém como se o pedestal fizesse parte do corpo é a melhor maneira de não enxergar coisa alguma.”

Eu sou o Vitor Guedes e tenho um nome a zelar. E zelar, claro, vem de ZL. É tudo nosso! É nóis na banca!

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.