Descrição de chapéu Opinião

Caneladas do Vitão: Tricolor tem de matar o Galo para exorcizar derrota na ZL

Será uma surpresa grande se os times se posicionarem em busca do empate

São Paulo

Tem que lutar, não se abater, só se entregar a quem te merecer... Alô, povão, agora é fé! O líder São Paulo recebe o vice-líder Atlético-MG para provar para si próprio e para a esperançosa (mas ressabiada) torcida que a décima derrota na arena do maior rival não vai abalar o psicológico da equipe a ponto de interromper a arrancada tricolor para o título brasileiro.

Sem Luciano, machucado, o atacante Brenner é a esperança do São Paulo contra o Atlético-MG
Sem Luciano, machucado, o atacante Brenner é a esperança do São Paulo contra o Atlético-MG - Rubens Chiri - 9.dez.20/saopaulofc.net/

Com toda a imprevisibilidade, para o bem e para o mal, que caracteriza um duelo entre Fernando Diniz e Jorge Sampaoli, a tendência é que se repita, como estratégia e não como placar, o que rolou no turno, no Mineirão, quando tanto o Tricolor quanto o Galo jogaram para vencer. O elástico 3 a 0 para o Atlético não fez justiça até porque teve um erro claro do lixo do VAR (admitido pela comissão de arbitragem presidida pelo incompetente Leonardo Gaciba, ao contrário de outros 818 erros crassos que, sabe-se lá por quê, não mereceram a mesma transparência) e porque, até os mineiros abrirem o placar, o Tricolor era o dono do jogo.

Sem torcida, o que aconteceu no Mineirão, com o São Paulo, deve se reproduzir com o Atlético-MG no Morumbi. Será uma surpresa grande se o Tricolor, por estar à frente na tabela, ou se o Galo, por jogar fora e por ficar muito longe da ponta em caso de revés, posicionarem-se em busca do empate.

Independentemente do resultado do Morumbi, o Flamengo, dono do melhor e mais caro elenco do futebol sul-americano, está na briga pelo título. E, caso o Tricolor não vença, a equipe rubro-negra, que jamais assumiu a liderança desta edição, volta a ser o maior favorito.

A situação segue, ainda, sob controle tricolor. Se há pressão pelo fim da fila, o Atlético-MG só foi campeão brasileiro no longínquo 1971... E o Fla, que gastou os tubos e botou banca de hegemônico continental, só tem o Brasileiro para salvar o ano!

Palpites do CovidãoBR de VARtebol: São Paulo 1 x 1 Atlético-MG e Atlético-GO 1 x 1 Flu.

*

Guimarães Rosa: "Viver é etecetera".

Eu sou o Vitor Guedes e tenho um nome a zelar. E zelar, claro, vem de ZL. É tudo nosso! É nóis na banca! E no agora.com.br!

*

Libertadores
O favoritismo gremista no confronto foi perdido com o empate com gol no Sul. E o Santos, que surpreendeu a LDU nas oitavas, começa a partida classificado com o 0 a 0. Sem Soteldo, o Peixe vai depender muito de Marinho. Está com cheiro de disputa nos pênaltis: Palpites: Santos 1 x 1 Grêmio e Racing 0 x 1 Boca Juniors.

Tupãzinho
O gol de Tupãzinho em 16 de dezembro de 1990 tem tanta ou mais importância que o anotado por Guerrero em 16 de dezembro de 2012. O técnico Nelsinho, Ronaldo (que terá seu busto inaugurado hoje no clube), Giba, Marcelo, Guinei, Jacenir, Márcio, Wilson Mano, Tupãzinho, Fabinho, Neto, Mauro e grande elenco são eternos!

Vitor Guedes
Vitor Guedes

43 anos, é ZL, jornalista formado e pós-graduado pela Universidade Metodista de São Paulo, comentarista esportivo, equilibrado e pai do Basílio

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.