Descrição de chapéu Opinião

Caneladas do Vitão: FPF, MP-SP e bom senso são os grandes derrotados no Dérbi

Edna Alves Batista merecia um clássico menos esvaziado para escrever seu nome na história

São Paulo

Nos barracos da cidade ninguém mais tem ilusão no poder da autoridade de tomar a decisão... Alô, povão, agora é fé! O empate de 2 a 2 entre Corinthians misto e Palmeiras reserva foi mais uma derrota de toda a civilização, futebol incluso.

O Dérbi entre o Corinthians misto e o Palmeiras reserva foi debaixo d'água na Neo Química Arena
O Dérbi entre o Corinthians misto e o Palmeiras reserva foi debaixo d'água na Neo Química Arena - Rodrigo Coca/Agência Corinthians

No Dérbi marcado pelos primeiros gols profissionais do palestrino Gabriel Silva e do corinthiano Rodrigo Varanda, os grandes perdedores foram a Federação Paulista de Futebol, que marcou o Dérbi, e o MP-SP, que quis competir com a FPF em falta de senso do ridículo e também foi derrotado ao não conseguir impedir o legítimo mosaico da Fiel com os dizeres "Mundial 2000-2012, nunca serão".

Em campo, o 2 a 2 foi animado, mas Edna Alves Batista merecia um clássico menos esvaziado para escrever seu nome na história como a primeira mulher a arbitrar (muitíssimo bem!) um Dérbi. Cinco minutos após ela trilar o apito, Lucas Lima colocou o Verdão em vantagem. Em contra-ataque de almanaque, Gabriel Silva ampliou. Embaixo de um dilúvio, Mateus Viltal diminuiu para o bi mundial.

Logo no reinício, Varanda, que já havia levado perigo no primeiro tempo, empatou para o time do povo.
Não teve vencedor no 2 a 2 da Neo Química Arena, mas o bom senso foi derrotado no dia em que o oportunista governador João Doria (eleito sob o constrangedor e revelador slogan "Bolsodoria") manteve escolas e igrejas abertas e não mexeu no futebol ao anunciar o retorno da fase vermelha para São Paulo!

No dia em que não deveria ter existido Dérbi, mas o futebol resolveu tocar a vida, 1.840 óbitos foram contabilizadas elevando para 259.402 o número total de mortes da "gripezinha" no país presidido pelo lunático vendedor de cloroquina!

E, até o momento, não há nenhum sinal de que o Paulistão será suspenso ou adiado nas próximas horas! É o armagedon! Essas culpas e essas vergonhas, estadual e federal, eu não carrego! Viva a memória!

Machado de Assis: "A vida sem luta é um mar morto no centro do organismo universal".

Eu sou o Vitor Guedes e tenho um nome a zelar. E zelar, claro, vem de ZL. É tudo nosso! É nóis na banca! No agora.com.br! E no youtube.com/blogdovitao!

São Paulo
Com um homem a mais desde o primeiro tempo (quando já vencia por 1 a 0), o Tricolor fez 4 a 0 (gols de Sara, Pablo, Luciano e Rojas) na Inter de Limeira e completou o 1º jogo de 2021 sem levar gol, interrompendo uma série de 12 partidas. A maior novidade foi a substituição de Daniel Alves, o que era "proibido" na era Diniz.

Santos
No segundo jogo sob o comando interino de Marcelo Fernandes, os Meninos da Vila cochilaram e cederam o segundo empate, desta vez em casa, para a Ferroviária, 1 a 1. O meio-campista Ivonei, que deu o passe para o gol de Sabino, foi o destaque peixeiro. Holan, que não deve ter gostado do que viu, estreia sábado no San-São.

Vitor Guedes
Vitor Guedes

44 anos, é ZL, jornalista formado e pós-graduado pela Universidade Metodista de São Paulo, comentarista esportivo, equilibrado e pai do Basílio.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.