Clubes tradicionais sofrem nos estaduais e perdem força

Em ano atípico, Santos, Vasco, Botafogo, Vitória e Coritiba não passam da 1ª fase

São Paulo

Entre 2006 e 2016, o Santos conquistou nada menos do que 7 dos 22 títulos que possui do Campeonato Paulista. Mesmo sem levar a taça nos últimos anos, o clube da Baixada havia pelo menos alcançado o mata-mata, o que não foi possível na atual edição.

Em mais um ano no qual a pandemia de Covid-19 provocou paralisação do estadual e, consequentemente, uma maratona massacrante de jogos, o Alvinegro sofreu com a saída de destaques, como Diego Pituca e Soteldo, com a disputa da fase prévia da Libertadores e não só naufragou no Paulista, como lutou contra a degola na última rodada.

Destaque do Santos, Marinho joga os minutos finais contra a Inter de Limeira, pelo Paulista; atacante foi titular em apenas dois jogos no torneio
Destaque do Santos, Marinho joga os minutos finais contra a Inter de Limeira, pelo Paulista; atacante foi titular em apenas dois jogos no torneio - Ivan Storti - 19.abr.21/Santos FC

Não foi um caso isolado. Embora a maioria dos principais clubes do Brasil tenha feito a lição de casa e alcançado pelo menos as semifinais de seus respectivos estaduais, outros ficaram pelo caminho e deixaram suas torcidas ruborizadas de vergonha.

Rebaixados à Série B no último Campeonato Brasileiro e, juntos, donos de 45 títulos estaduais, Botafogo e Vasco não conseguiram sequer a classificação para as semifinais no Rio de Janeiro —além dos outros dois grandes, Flamengo e Fluminense, Portuguesa e Volta Redonda ficaram com as vagas.

Na Bahia, a dupla Ba-Vi priorizou a Copa do Nordeste e fracassou no estadual. O Bahia até alcançou as semifinais, mas o Vitória nem sequer passou da primeira fase. A última vez em que um deles esteve ausente na decisão foi em 1968, quando o Galícia levou a taça sobre o Fluminense de Feira.

No Paranaense, é aguardada a definição do último semifinalista, mas o Coritiba não estará entre eles. Maior vencedor do estadual, com 38 taças, o clube do Alto da Glória ficou em nono lugar —entre 12 participantes— e se despediu na fase inicial após 33 anos.

Também com 38 títulos, no Campeonato Mineiro, o Cruzeiro foi eliminado pelo América-MG nas semifinais e vem se consolidando apenas como a terceira força em Minas.

Até mesmo em campeonatos menos badalados, como o Goiano, o Goiás, maior vencedor, parou nas quartas de final, enquanto o Atlético-GO, atual representante do estado na Série A do Brasileiro, caiu nas semifinais.

Em Santa Catarina, o Criciúma, atualmente na Série C nacional e dono de dez taças estaduais, foi rebaixado pela primeira vez, enquanto o Figueirense, recordista de títulos no estado —18 vezes—, chegou às quartas graças à punição da Justiça Desportiva ao Hercílio Luz, mas de lá não passou.

Muito pouco para clubes acostumados a conquistas.

Campeões

Às vésperas do início das quatro divisões do Campeonato Brasileiro, alguns dos principais estaduais conheceram seus campeões.

A má campanha de algumas potências regionais favoreceu clubes menos badalados. Foram os casos de Atlético de Alagoinhas, pela primeira vez campeão baiano, e Grêmio Anápolis, inédito vencedor do Goiano. Real Noroeste, do Espírito Santo, e Costa Rica, do Mato Grosso do Sul, também tiveram a primeira experiência em levantar uma taça, mas seus estados não têm representantes nas três principais divisões do Nacional.

O capitão Diego levanta a taça e comemora o título do Flamengo no Estadual do Rio, no Maracanã, após vitória sobre o Fluminense
O capitão Diego levanta a taça e comemora o título do Flamengo no Estadual do Rio, no Maracanã, após vitória sobre o Fluminense - Mauro Pimentel - 22.mai.21/AFP

Dentre os clubes da Série A, seis levaram o título (de nove possíveis). Chapecoense, em Santa Catarina, e Athletico, no Paraná, ainda ainda estão na briga pela taça —os estaduais que disputam ainda não foram finalizados.

No sábado (22), Atlético-MG e Flamengo, que fez 3 a 1 no Fluminense, no Maracanã, faturam as taças em Minas Gerais e no Rio de Janeiro, respectivamente.

Neste domingo (23), além do São Paulo, que voltou a conquistar uma taça do Paulista depois de 16 anos, com vitória sobre o Palmeiras, outro Tricolor, o gaúcho, levou seu 40º caneco estadual com o empate por 1 a 1, na Arena do Grêmio, com o Internacional.

No Cearense, o Fortaleza segurou o 0 a 0 com o Ceará e levantou o troféu pela 44ª vez. Novato na elite nacional, o Cuiabá levou o Mato-Grossense com empate por 1 a 1 com o Operário-MS, já que havia vencido por 2 a 1 na ida.

Em Pernambuco, o Sport foi superado pelo Náutico (atualmente na Série B do Brasileiro) nos pênaltis, após empate por 1 a 1 no tempo normal.

Decisões dos estaduais pelo Brasil

ACRE

Campeonato adiado para o segundo semestre

AMAPÁ

Campeonato adiado para o segundo semestre

AMAZONAS

22/5
Manaus 3 x 2 São Raimundo

Campeão: Manaus

PARÁ

23/5
Paysandu 4 x 1 Tuna Luso

Campeão: Paysandu

RONDÔNIA

Campeonato na semifinal

RORAIMA

Campeonato no segundo turno

TOCANTINS

Campeonato suspenso na primeira fase

ALAGOAS

22/5
CRB 1 x 1 CSA (3 x 4 nos pênaltis)

Campeão: CSA

BAHIA

23/5
Bahia de Feira 2 x 3 Atlético-BA

Campeão: Atlético de Alagoinhas

CEARÁ

23/5
Fortaleza 0 x 0 Ceará

Campeão: Fortaleza

MARANHÃO

23/5
Moto Club 1 x 3 Sampaio Corrêa

Campeão: Sampaio Corrêa

PARAÍBA

Campeonato na primeira fase

PERNAMBUCO

23/5
Náutico 1 x 1 Sport (5 a 3 nos pênaltis)

Campeão: Náutico

PIAUÍ

22/5
Altos 3 x 0 Fluminense-PI

Campeão: Altos

RIO GRANDE DO NORTE

Campeonato no segundo turno

SERGIPE

22/5
Lagarto 1 x 0 Sergipe

Campeão: Sergipe

DISTRITO FEDERAL

15/5
Brasiliense 1 x 0 Ceilândia

Campeão: Brasiliense

GOIÁS

23/5
Vila Nova 1 x 1 Grêmio Anápolis (4 a 5 nos pênaltis)

Campeão: Grêmio Anápolis

MATO GROSSO

23/5
Cuiabá 1 x 1 Operário VG

Campeão: Cuiabá

MATO GROSSO DO SUL

Última rodada do hexagonal final

Campeão: Costa Rica


ESPÍRITO SANTO

23/5
Rio Branco VN 1 x 1 Real Noroeste (7 a 8 nos pênaltis)

Campeão: Real Noroeste

MINAS GERAIS

22/5
Atlético-MG 0 x 0 América-MG

Campeão: Atlético-MG

RIO DE JANEIRO

22/5
Flamengo 3 x 1 Fluminense

Campeão: Flamengo

SÃO PAULO

23/5
São Paulo 2 x 0 Palmeiras

Campeão: São Paulo

PARANÁ

Campeonato nas quartas de final

SANTA CATARINA

23/5
Avaí 2 x 1 Chapecoense

Quarta-feira
16h Chapecoense x Avaí

RIO GRANDE DO SUL

23/5
Grêmio 1 x 1 Internacional

Campeão: Grêmio

Luís Marcelo Castro
Luís Marcelo Castro

38 anos, é jornalista formado pela PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica), coordenador do caderno Vencer e apaixonado pelo futebol do interior de São Paulo e do Brasil. E-mail: marcelo.castro@grupofolha.com.br

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.