São Paulo reserva goleia Sporting Cristal no fim da fase de grupos da Libertadores

Tricolor faz 3 a 0, mas fica em segundo no grupo, atrás do Racing-ARG

São Paulo

O São Paulo fez a lição de casa e bateu o Sporting Cristal por 3 a 0 na noite desta terça-feira (25), no estádio do Morumbi, pela última rodada da fase de grupos da Libertadores. No entanto, o Racing-ARG também passou pelo Rentistas-URU por 3 a 0 e garantiu a primeira colocação do Grupo E, com 14 pontos, deixando o Tricolor em segundo, com 11.

O sorteio dos duelos de mata-mata será realizado na próxima terça-feira (1º), com os líderes de grupo em um pote e os segundos colocados no outro.

Joao Rojas chuta para marcar um golaço de fora da área na vitória sobre o Sporting Cristal, no estádio do Morumbi
Joao Rojas chuta para marcar um golaço de fora da área na vitória sobre o Sporting Cristal, no estádio do Morumbi - Alexandre Schneider/Pool/AFP

Como a vaga nas oitavas de final já estava assegurada, o técnico Hernán Crespo mandou a campo uma equipe inteiramente reserva e, desde o início, a equipe brasileira dominou as ações em campo contra um time sem qualidade técnica.

Após Joao Rojas acertar a trave em uma boa jogada individual, aos 16min, o São Paulo pressionou ainda mais até abrir o placar com o zagueiro Bruno Alves, de cabeça, aos 24min. Hernanes cobrou escanteio da direita e Bruno testou sem defesa para o goleiro peruano Alejandro Duarte.

Esse foi o primeiro gol de Bruno Alves na temporada e o de número 300 do São Paulo na história da Copa Libertadores.

O segundo tempo começou com o Sporting Cristal saindo um pouco mais, no entanto, sem levar perigo real a Lucas Perri.

O São Paulo, por outro lado, teve outras boas chances de marcar, como aos 15min, quando o zagueiro Diego perdeu duas chances seguidas de cabeça. Na primeira, ele acertou a trave. No rebote, após novo cruzameto, ele testou, mas o goleiro rival fez boa defesa.

Aos 22min, Joao Rojas, que já havia acertado a trave no primeiro tempo, marcou um golaço em chute de fora da área. Esse tempo abriu de vez a porteira e Vitor Bueno ampliou o placar dois minutos depois.
Diego Costa ainda acertou um chute no travessão na última grande chance do Tricolor. No fim, a equipe apenas tocou a bola até o apito final do árbitro.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.