Desemprego tem alta em São Paulo e em outros 13 estados

Primeiro trimestre de 2019 mostra que o país tem 13,4 milhões sem trabalho

Laíssa Barros
São Paulo

O país registrou, no primeiro trimestre deste ano, um total de 13,4 milhões de desempregados, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgados nesta quinta-feira (16). A taxa é de 12,7%, 1,1% maior do que no trimestre anterior.

 

Em São Paulo, o percentual de desempregados no trimestre é acima da média nacional e chegou a  13,5%. 
Outro dado que preocupa na pesquisa é a taxa de subutilização, que bateu o recorde em sete anos e ficou em 25%, o que representa 28,3 milhões de pessoas no país.

Segundo Cimar Azeredo, gerente da pesquisa do IBGE, os dados mostram que existe uma crise generalizada no mercado de trabalho em todas as regiões do Brasil. “O dado mais impressionante é o número de subutilizados; são 28 milhões de pessoas. Isso é muito preocupante”, diz.

Segundo ele, no Sudeste, por exemplo, 21,7% das pessoas que vivem em uma região reconhecida pelo desenvolvimento econômico estão subempregadas. “Não existe um ponto positivo na pesquisa e, por enquanto, não conseguimos enxergar sinais de recuperação.”

O estudo divulgado pelo IBGE ainda mostra que 4,8 milhões de brasileiros estão desalentados, u seja, já perderam as esperanças e pararam de procurar emprego. No estado de São Paulo, os desalentados já somam 415 mil.

Carteira de trabalho e previdência social. Ministério do Trabalho e Emprego - Gabriel Cabral/Folhapress

Alta em SP e outros 13 estados 

  • Segundo o IBGE, o desemprego no país neste ano foi de 12,7%
  • O total representa 13,4 milhões de brasileiros em busca de uma vaga
  • O número é 1,1% acima do trimestre anterior, quando ficou em 11,6%

Subemprego

Os dados mostram ainda que a subutilização da força de trabalho é a maior dos últimos sete anos em São Paulo, em 11 estados e no Distrito Federal
Ao todo, são 28,3 milhões de pessoas nesta condição, o que representa 25%

O grupo reúne:

  1. Desocupados
  2. Subocupados que trabalham menos de 40 horas semanais
  3. Pessoas disponíveis para trabalhar, mas que não conseguem procurar emprego por vários motivos

São Paulo

Em São Paulo, o percentual chegou a 13,5% de desempegados
Além disso, o estado tem 5,943 milhões de subocupados

Em busca de recolocação

5,2 milhões de pessoas procuram trabalho há um ano ou mais
Esse grupo representa 38,9% dos 13,4 milhões de desempregados
Já os que procuram emprego há menos de um ano somam 6 milhões

Desalentados

O país somou 4,8 milhões de desalentados no primeiro trimestre
Estas pessoas perderam as esperanças de conseguir uma vaga

Fonte: IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística)

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.