Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Paciente reclama de convênio médico

Leitor diz que, ao chegar para fazer procedimento para cálculo renal, foi informado que o plano de saúde havia sido descredenciado

Havolene Valinhos
São Paulo

O analista pedagógico Diego Cavalcante de Oliveira, 32 anos, do Tucuruvi (zona norte), tem um plano de saúde da Amil e, no dia 21 de maio, foi hospitalizado por causa de um cálculo renal.

Segundo o leitor, na consulta de retorno, o médico solicitou que fosse feita uma litotripsia renal (procedimento a laser para quebra do cálculo renal), mas a Amil não autorizou.

Oliveira relata que, anteriormente, entrou em contato com a central de atendimento da Amil, solicitando indicações de locais para a realização do procedimento, mas todos eram consultórios de urologia.

O analista pedagógico Diego Cavalcante de Oliveira, 32 anos, conta que verificou no site da Amil, no dia anterior, e o procedimento constava como autorizado
O analista pedagógico Diego Cavalcante de Oliveira, 32 anos, conta que verificou no site da Amil, no dia anterior, e o procedimento constava como autorizado - Ronny Santos/Folhapress

“Resolvi eu mesmo procurar uma clínica conveniada. Fiz o agendamento para realizar o procedimento no último dia 22. Verifiquei no portal da Amil e estava autorizado. Porém, ao chegar no local, fui informado de que a Amil era credenciada até o dia anterior e, portanto, não era mais possível me atender. A clínica afirmou que, caso me atendesse, poderia gerar uma cobrança particular”, explica.

O leitor questiona a situação. “Se o procedimento havia sido agendado antes do descredenciamento, inclusive até com autorização gerada, por que não poderiam me atender? Um descredenciamento não é decidido de um dia para o outro. Afinal, tudo é marcado anteriormente. Por que não existe um bloqueio, uma vez que naquele local o atendimento seria suspenso dentro de alguns dias?”

Amil: 0800-0212583

Amil autoriza o procedimento

A Amil informa, por meio de nota de sua assessoria de imprensa, que entrou em contato com Diego Cavalcante de Oliveira para indicar o prestador de serviço e para confirmar a liberação do procedimento.

Em novo contato com o Agora, o leitor confirmou a informação. “Marcaram o procedimento para hoje. Espero que realmente seja atendido. Caso contrário, eu reclamarei novamente ao Defesa do Cidadão.”

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.