Trens da capital podem parar dia 14

Pelo menos 1,9 milhão de passageiros deverão ficar desassistidos

Patrícia Pasquini
São Paulo

Trabalhadores de cinco das sete linhas da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) confirmaram adesão à greve geral contra a reforma da Previdência, na sexta (14).

A decisão foi tomada em assembleias. Nesta sexta (7), foi realizada a do Sindicato dos Ferroviários de São Paulo, que representa os funcionários das linhas 7-rubi (Luz–Jundiaí) e 10-turquesa (Brás–Rio Grande da Serra).

As linhas 11-coral (Luz–Estudantes), 12-safira (Brás –Calmon Viana) e 13-jade (Eng. Goulart-aeroporto de Guarulhos) também vão parar.

Juntas, elas atendem cerca de 1,9 milhão de passageiros por dia. A paralisação começa à 0h. 

A coluna não conseguiu contato com a entidade que representa as linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.