Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Leitor critica falta de zeladoria em Guarulhos

Professor pede que autarquia municipal cuide melhor da limpeza de bairro; veja outras queixas

Laíssa Barros
São Paulo

O professor Edmundo Dantas, 47 anos, de Guarulhos (Grande SP) diz estar insatisfeito com a Proguaru, autarquia que presta serviço de varrição e zeladoria de vias públicas em sua cidade. 

“No bairro Vila Gopoúva, o trânsito para pedestres está praticamente bloqueado na avenida Carutupera. As calçadas estão repletas de lixo e entulho há meses”, queixa-se o professor. 

Segundo Dantas, as pessoas estão tendo que andar nas vias junto com os carros. “Além de conviver com a falta de zeladoria no bairro, as pessoas precisam ter cuidado para não morrerem atropeladas enquanto tentam desviar do lixo nas calçadas. Isso é uma irresponsabilidade sem tamanho.”

Dantas afirma  que já registrou várias solicitações para que a Proguaru faça os serviços de limpeza, manutenção e remoção de entulhos no local, porém diz só ter recebido respostas evasivas da autarquia. 

“Estão esperando que aconteça uma tragédia para resolverem esse problema. Nós queremos apenas que o serviço de zeladoria seja feito em nosso bairro. Será que é pedir demais?”, afirma Dantas.

Lixo e entulho na rua Jaime dos Santos Augusto Filho, em Guarulhos - Rubens Cavallari/Folhapress

Autarquia prevê limpeza até o dia 30

A Gerência de Comunicação da Proguaru informa que será realizada uma vistoria no local para, em seguida, inserir em sua programação de serviços a execução da limpeza, que deverá ocorrer até o dia 30 de agosto. 

Veja outras reclamações: 

Vivo 

A dona de casa Dorothy Alvarez Franco, 76 anos, de Pinheiros (zona oeste), reclama que mudou seu pacote de serviços da Vivo e combinou de pagar R$ 254 pelos produtos. Mas, já no segundo mês do contrato, a operadora começou a cobrar R$ 330. “Isso é um absurdo, a operadora combinou um valor e aumentou sem me explicar o motivo. Quero respostas da Vivo. Não podem fazer isso com uma consumidora”, diz. 

RESPOSTA

A Vivo informa, em nota enviada por sua assessoria de imprensa, que, em contato com a consumidora, a leitora informou que a dificuldade foi solucionada.

Enel 

O consultor jurídico José Alexandre Refinetti, 65 anos, da Chácara Belenzinho (zona leste), afirma que sua conta de energia elétrica aumentou 100 Kwh sem que ele tenha mudado qualquer equipamento ou hábito em sua casa. “Fico o dia todo fora de casa e só a geladeira permanece ligada. Há mais de quatro anos a fatura chega com o mesmo valor. Por isso, estranhei a mudança no consumo. Preciso que um técnico venha conferir meu relógio medidor”, diz o leitor. 

RESPOSTA

A Enel informa que realizou contato com o leitor e agendou uma visita técnica para apurar o caso.

Brastemp

O vigilante Adriano Alves da Silva, 37 anos, do Capão Redondo (zona sul), conta que, em 2009, comprou uma geladeira Brastemp, mas, desde fevereiro deste ano, ela vem apresentando problemas e não está funcionando corretamente. “Já paguei mais de R$ 1.000 no conserto dela uma vez e, agora, está apresentando os mesmos problemas”, queixa se Silva. 

RESPOSTA

A Brastemp esclarece que realizou duas trocas de peças e dará descontos especiais para a aquisição de uma futura geladeira, conforme acordado com o leitor.

Net

"Venho sofrendo com instabilidade no serviço de internet prestado pela Net. Pedi uma visita técnica da operadora, mas um atendente informou que seriam cobrados R$ 90 caso o técnico constatasse que não havia problemas", diz Pablo de Paula Cabral, 30 anos 

RESPOSTA 

A Net informa, em nota enviada por sua assessoria de imprensa, que entrou em contato com o cliente e regularizou a situação. 

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.