Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Cliente solicita reembolso da Comgás; veja outras reclamações

Securitário diz que técnico detectou vazamento interno, mas era externo

Havolene Valinhos Laíssa Barros Everton Menezes
São Paulo

O securitário Fernando Antonio Godoy de Souza, 39 anos, de Osasco (Grande SP), conta que, no dia 26 de julho, identificou cheiro de gás moderado em sua cozinha e acionou a Comgás. 

Técnicos da Comgás fazem vistoria entre a rua 7 de abril e Praça Ramos devido a um vazamento de gás na tubulação
Técnicos da Comgás fazem vistoria entre a rua 7 de abril e Praça Ramos devido a um vazamento de gás na tubulação - Rubens Cavallari/Folhapress 15 Ago.2012

Segundo o leitor, o técnico detectou um vazamento interno e recomendou a contratação de uma empresa terceirizada para o reparo. Na sequência, o funcionário da Comgás desligou o gás, diz Souza. “Ficamos dois dias sem o serviço”, afirma ele à reportagem do Agora.

“Liguei para a empresa que ele indicou, mas não fui atendido. Procurei outra e foi verificado que o problema era externo, ou seja, da Comgás, mas como havia sido realizada a visita, tive que pagar R$ 400”, queixa-se.

O securitário reclama da demora para a religação do gás. “Quebraram a calçada para restabelecer o gás e não voltaram para consertar até o momento. Sem falar na má orientação da Comgás, que me deixou 62 horas sem gás, sem poder utilizar o fogão e tomar banho quente”, afirma.

“Tive um prejuízo, um gasto desnecessário de R$ 400 e exijo o reembolso. Por isso, peço a intervenção do Agora, pois a empresa não resolve.” 

Comgás: 08000-110197

Empresa entra em contato com leitor

A Comgás (Companhia de Gás de São Paulo) informa que entrou em contato com o cliente para prestar os devidos esclarecimentos e regularizar a situação.
Ao Agora o leitor disse que ainda aguarda a finalização do seu caso.

_____________________________________________________________________________________

Veja outras reclamações

Enel

A professora Maria Fernanda Galindo, 53 anos, do Mandaqui (zona norte), conta que recebeu uma fatura da Enel no valor de R$ 247,62 após solicitar o corte de energia de um imóvel seu que estava desocupado. ”O técnico desligou a luz e fez a leitura do relógio pela média, o que gerou a cobrança errada. Se ele tivesse verificado de forma correta, saberia que a energia não foi utilizada naquela casa”, afirma. 

Resposta

Em nota enviada por assessoria de imprensa, a Enel informa que encaminhou um documento para a cliente, com o valor da tarifa revisado. Em novo contato com o Agora, Maria Fernanda confirmou a informação. Ela afirmou também que a empresa desistiu da cobrança. “Ganhei R$ 15 em créditos para usar na próxima conta. Obrigada Agora por me ajudar com este problema”, contou a professora ao Defesa do Cidadão. 

Sky 

A aposentada Regina Alves de Oliveira Costa, 74 anos, de Taboão da Serra (Grande SP), reclama de ter recebido duas faturas da Sky cobrando o mesmo serviço. “Tentei contato com a empresa, que me garantiu que faria algo, mas, até agora, não tive nenhum retorno ”, afirma Regina. 

Resposta

A Sky informa, em nota, que, em contato com a leitora , identificou a cobrança em duplicidade. A empresa afirma ainda que o estorno dos valores será feito no cartão de crédito da aposentada.

Iamspe

A professora Leonice Brilhante Conde, 63 anos , de Santo André (ABC), afirma que está tentando há meses marcar uma consulta com um dermatologista no Iamspe. "Preciso fazer um procedimento cirúrgico, mas eles sempre dizem que a agenda não está aberta. Preciso da ajuda do Agora."

Resposta

O Iamspe (Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público) informa, em nota, que a oferta de vagas no hospital é renovada diariamente e que já entrou em contato com a leitora para orientá-la sobre o atendimento. 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.