Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Leitora quer dinheiro de consórcio; veja outras reclamações

Empresária afirma que o grupo foi encerrado; ela solicita reembolso

Havolene Valinhos Laíssa Barros
São Paulo

A empresária Lydia Penha Gomes Estevão, 70 anos, da Lapa (zona oeste), conta que contratou quatro consórcios de automóvel no Bradesco. Ela relata que um deles continua ativo e os outros três  foram encerrados. 

Cliente relata que o grupo de consórcio de 72 meses foi finalizado, mas ela reclama que o Bradesco não realizou o pagamento
Cliente relata que o grupo de consórcio de 72 meses foi finalizado, mas ela reclama que o Bradesco não realizou o pagamento - Rubens Cavallari/Folha Imagem 14 Jan.2010

No entanto, a leitora afirma que, até o momento, recebeu apenas duas cartas de crédito da empresa.
 “Falta me pagarem o valor a que tenho direito da última carta. O período do consórcio era de 72 meses e já acabou”, explica ao Agora.

“Reclamei inúmeras vezes na agência e na central de relacionamento do banco, mas não tomaram qualquer providência para resolver a situação. A única coisa que recebi foi um email que não explica nada”, diz a leitora à reportagem. 

“Isso é um absurdo. Eles não resolvem. Para se ter ideia estou sendo humilhada na agência. Há um prazo para receber o valor. Houve outro problema com relação a consórcios e entrei na Justiça. Aliás, ganhei a causa. Acredito que estão me tratando mal por isso”, reclama a leitora. 

Bradesco: 4002-0022

Bradesco envia carta para cliente

O Bradesco informa, por meio de nota de sua assessoria de imprensa, que encaminhou correspondência para a cliente com as devidas explicações. 

O banco diz ainda estar à disposição por meio de sua central de atendimento. 

Ao Agora a leitora disse que aguarda uma solução definitiva  para o seu caso.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Veja outras reclamações

Unimed 

Paulo Tadeu Garcia conta que, há três anos, tem um plano de saúde da Central Nacional Unimed e que, recentemente, houve um aumento de 100% nos valores pagos desde o início do seu contrato. “Solicito ajuda do Agora para conseguir alguma resposta lógica da Unimed sobre o tamanho desse aumento que está sendo cobrado”, diz Garcia. 

Resposta

A Central Nacional Unimed esclarece, por nota, que os reajustes estão pactuados por meio do termo de compromisso de ajustamento nº 51.161.1023/2015 assinado por Garcia no momento em que contratou o plano da operadora. 

Net 

Vânia da Silva Ferreira, 35 anos, de Barueri (Grande SP), reclama que contratou os serviços da Net, mas teve o sinal desligado depois que a empresa descobriu um equívoco no cadastro da sua conta. “Já trocamos os dados errados e, mesmo assim, não ligaram novamente nosso sinal. Tentei todos os tipos de contato com a operadora, mas ninguém da empresa resolve meu problema”, queixa-se Vânia. 

Resposta

A Net informa, por meio de nota enviada por sua assessoria de imprensa, que entrou em contato com a consumidora e solucionou a questão.

BMG

Suzana Maria de Sá Castello Branco, de Taboão da Serra (Grande SP), reclama que o BMG ligapara seu número de telefone oferecendo empréstimos a cada 15 minutos. “São mais de 30 ligações por dia. Já pedi para não ligarem, mas não adiantou. Não aguento mais”, queixa-se a leitora.

Resposta

O BMG informa, por meio de nota enviada por sua assessoria de imprensa, que entrou em contato com a leitora para repassar o procedimento de bloqueio do telefone.

Aeroporto de Guarulhos

Sílvio César de Lima conta que foi vítima de um procedimento de checagem pessoal e de bagagem absolutamente discriminatório. "Sofri uma inspeção minuciosa em público, foi revoltante. Quero que o aeroporto de Guarulhos tome as devidas providências."

Resposta

A GRU Aiport, concessionária que administra o aeroporto internacional de São Paulo, informa que os procedimentos de inspeção de segurança realizados estão de acordo com a legislação. 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.